Repositório Digital

A- A A+

A "história a contrapelo" no painel romanesco de Inferno provisório : da fábula da migração à fábula do (des)enraizamento

.

A "história a contrapelo" no painel romanesco de Inferno provisório : da fábula da migração à fábula do (des)enraizamento

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A "história a contrapelo" no painel romanesco de Inferno provisório : da fábula da migração à fábula do (des)enraizamento
Autor Pokulat, Luciane Figueiredo
Orientador Gomes, Gínia Maria de Oliveira
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Literatura brasileira
Romance contemporaneo
Ruffato, Luiz, 1961-. Inferno provisório
[en] History against the grain
[en] Migration
[en] Novel
[es] Historia a contrapelo
[es] Migración
[es] Novela
Resumo O objetivo desta tese é apresentar uma leitura do projeto literário de Luiz Ruffato, intitulado Inferno provisório, considerando o conjunto dos cinco romances como uma “história a contrapelo” conforme o conceito proposto por Walter Benjamin. Nossa pesquisa se preocupa em realizar uma reflexão sobre o contexto histórico e social representado na obra do autor mineiro, investigando o que Ruffato seleciona para figurar em sua pentalogia e como ele a organiza formalmente. Pretendemos, além de situar o trabalho de Ruffato na literatura brasileira contemporânea, apontar Inferno provisório como um romance peculiar na ficção nacional produzida no século XXI em virtude da história narrada e da forma empregada. Nesse sentido, nossa pauta é investigar como o autor utiliza a estética do fragmento na montagem de um painel romanesco e a que ele alude em sua versão a contrapelo da história da modernização nacional na qual valoriza a perspectiva dos trabalhadores brasileiros representados em geral como sujeitos migrantes que se deslocam em busca de empregos. Nessa leitura crítica, é posta em evidência a versão da história olhada sob a perspectiva do fracasso do projeto modernizador percebido por meio da problemática resultante dos deslocamentos geográficos que provocam a dissolução dos laços com a origem e promovem alterações identitárias sentidas na forma do não pertencimento e do desenraizamento. Temas como migração, identidade, modernização e seus desdobramentos perpassam as análises dos romances da pentalogia.
Abstract This dissertation aims at presenting a reading proposal departing from Luiz Ruffato’s literary project entitled Inferno provisório, considering all the five novels as a “history against the grain” according to Walter Benjamin’s concept of history. The research is concerned to conduct a reflection on the historical and social context depicted in the author’s works, investigating what Ruffato selects to figure in his pentalogy and how he organizes it formally. Besides situating Ruffato’s work inside the contemporary Brazilian literature, we intend to point out Inferno provisório as a specific novel in the national fiction produced in the XXIst century due to both the way the story is narrated and the form being adopted by the author. In this sense, our goal is to investigate how the author uses the aesthetics of fragments in the montage of a romanesque panel and to what he alludes in his version against the grain of history of national modernization in which he values the perspective of Brazilian workers represented generally as migrants who move in search of jobs. In this critical reading, it is emphasized the version of history considering the failure perspective of the modernization project realized through the resulting problem of geographical displacement which causes the dissolution of ties with the origin and promotes identity changes experienced in the form of not belonging and the uprooting. Issues such as migration, identity, modernization, and its consequences permeate the analysis of Ruffato’s pentalogy.
Resumen El objetivo de esta tesis es presentar una lectura del proyecto literario de Luiz Ruffato, titulado Inferno provisório, teniendo en cuenta el conjunto de las cinco novelas como una “historia a contrapelo” como el concepto propuesto por Walter Benjamin. Nuestra investigación se centra em levar a cabo una reflexión sobre el contexto histórico y social representado en la obra del autor minero, investigando lo que Ruffato selecciona para representar en su pentalogia y como él la organiza formalmente. Tenemos la intención, además de situar el trabalho de Ruffato en la literatura brasileña contemporánea, apuntar Inferno provisório como una novela peculiar en la ficción nacional producida en el siglo XXI en virtud de la historia narrada y de la forma empleada. En este sentido, nuestra pauta es investigar cómo el autor utiliza la estética del fragmento en la montaje de un panel romanesco y la que él alude en su versión a contrapelo de la historia de la modernización nacional en la cual valoriza la perspectiva de los trabajadores brasileños representados en general como sujetos migrantes que se movimientan en la búsqueda de empleos. En esta lectura crítica, se pone en evidencia la versión de la historia mirada bajo a la perspectiva del fracaso del proyecto modernizador percibido a través de la problemática resultante de los desplazamientos geográficos que provocan la disolución de los vínculos con el origen y promoven cambios de identidad experimentado en forma de no pertenecimiento y del desarraigo. Temas como la migración, identidad, modernización y sus desarrollos trascienden el análisis de las novelas de la pentalogia.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/139372
Arquivos Descrição Formato
000989891.pdf (1.811Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.