Repositório Digital

A- A A+

Grau de concordância diagnóstica entre patologistas na avaliação de sistemas de classificação do carcinoma ductal in situ de mama

.

Grau de concordância diagnóstica entre patologistas na avaliação de sistemas de classificação do carcinoma ductal in situ de mama

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Grau de concordância diagnóstica entre patologistas na avaliação de sistemas de classificação do carcinoma ductal in situ de mama
Autor Schuh, Fernando
Orientador Edelweiss, Maria Isabel Albano
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Clínica Médica.
Assunto Carcinoma ductal de mama
Carcinoma intraductal não infiltrante
Classificação
Diagnóstico
Neoplasias da mama
Resumo Têm sido propostos vários sistemas de classificação de carcinoma ductal in situ de mama (CDIS). Essa classificação necessita ter significado clínico, auxiliando a melhor compreensão da doença, a escolha terapêutica e definição de prognóstico. Poucos estudos avaliaram o grau de concordância entre diferentes sistemas de classificação. Este estudo tem como objetivo determinar o grau de concordância diagnóstica de patologistas entre três sistemas de classificação do CDIS. Dois patologistas revisaram 43 casos, com diagnóstico de CDIS, selecionados para análise interobservador. Treze patologistas receberam o mesmo conjunto de imagens digitalizadas da microscopia, em formato JPG, dos casos de CDIS e responderam um questionário contendo os critérios para composição dos três sistemas de classificação estudados − Holland, Lagios modificado e Van Nuys. Para tal fim, foi criado um programa informatizado que, ao final, organiza as informações coletadas de cada um dos patologistas avaliadores, fornecendo a graduação histológica dos casos para os três sistemas de classificação. Os resultados foram analisados, usando-se concordância percentual e teste de Kappa. A concordância diagnóstica para os três sistemas de classificação de CDIS de mama foi considerada aceitável, com valores de Kappa que variaram de 0,27 a 0,37. Entre as três classificações estudadas, houve melhor concordância para a de Van Nuys, mostrando índice de Kappa de 0,37. A análise de subgrupos de patologistas, distintos por seu interesse em patologia mamária, mostrou haver maior reprodutibilidade do diagnóstico para o grupo de especialistas em relação ao de residentes em patologia para os sistemas de Van Nuys e Lagios modificado (p=0,005 e 0,023, respectivamente). A acurácia de forma semelhante acompanhou os resultados das concordâncias interobservador, tendo como achados índices de Kappa, variando de 0,13 a 0,64 para classificação de Holland; 0,23 a 0,61 para a classificação de Lagios modificada; e de 0,23 a 0,74 para a classificação de Van Nuys. Comparando os três sistemas de classificação, obteve-se melhor concordância para o grau histológico com o esquema de Van Nuys. Patologistas especialistas em patologia mamária mostraram maior reprodutibilidade para todos os critérios avaliados em relação aos patologistas em geral não dedicados a essa especialidade. A acurácia diagnóstica foi superior para a classificação de Van Nuys, em relação à de Lagios modificada e à de Holland.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14053
Arquivos Descrição Formato
000656253.pdf (1.529Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.