Repositório Digital

A- A A+

Publicidade infantil : permitir, proibir ou restringir?

.

Publicidade infantil : permitir, proibir ou restringir?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Publicidade infantil : permitir, proibir ou restringir?
Autor Périco, Cassiana Alberti
Orientador Miragem, Bruno Nubens Barbosa
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Direito. Curso de especialização em Direito Internacional, Ambiental e Consumidor.
Assunto Direito do consumidor
Publicidade abusiva
Publicidade infantil
[en] Child protection
[en] Children's advertising
[en] Consequences
[en] Consumer law
[en] Unconscionability
Resumo Este trabalho tem como objetivo o estudo da abusividade na publicidade infantil e o estudo das formas para conter suas falhas no comércio infantil, o papel da mídia como substituto dos adultos no valor socioeconômico, onde a mesma está tomando o lugar dos pais na criação de seus filhos, hoje em dia a mídia, marketing em geral está transmitindo seus valores com mais rapidez que os próprios pais. A publicidade vista de uma forma negativa acaba colocando as crianças contra seus pais, no sentido dos pais vetarem aquele desejo da criança consumir e os mesmos acabam se tornando os vilões da história por frustrarem a vontade consumerista da criança realizando a análise da importância das crianças juntamente dos seus pais na relação de consumo. Para tanto, análise normativa consumerista com as regras de proteção da criança, sob o enfoque da mensagem publicitária e a inexperiência e deficiência de sua percepção. As consequências que podem causar no desenvolvimento da criança, onde pesquisas abordam o Brasil um país de extremo consumo no mercado infantil arrecadando milhões por ano, deve-se obter consciência nos setores econômicos. A regulamentação existente sobre a matéria não é observada na prática em inúmeras vezes, e, assim, pesquisa-se a publicidade infantil deve ser permitida, restringida ou proibida, visando a proteção dos direitos das crianças.
Abstract This paper aims to study the unconscionability in the child advertising and the study of ways to contain their failures in child trade, adult the media's role as a substitute in the socioeconomic value, where it is taking the place of parents in raising their children, nowadays the media in general marketing transmits its values more quickly than their parents. Advertising view in a negative way just putting children against their parents, the parents' sense veto that child's desire to consume and they end up becoming the villains of the story frustrate the will of the consumerist child performing the analysis of the importance of children together their parents in the consumer relationship. Therefore, consumerist normative analysis with the child protection rules, with a focus on advertising message and the inexperience and their perception of disability. The consequences that could result in child development, where research approach the Brazil extreme consumption country in the children's market raising millions a year, you should get awareness in the economic sectors. The existing legislation on the matter is not observed in practice in several times, and thus research to child advertising should be permitted, restricted or prohibited in order to protect the rights of children.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/143418
Arquivos Descrição Formato
000994534.pdf (952.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.