Repositório Digital

A- A A+

O Oriente Médio na política externa brasileira desde 2003 : relações do Brasil com Irã, Egito e Turquia

.

O Oriente Médio na política externa brasileira desde 2003 : relações do Brasil com Irã, Egito e Turquia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O Oriente Médio na política externa brasileira desde 2003 : relações do Brasil com Irã, Egito e Turquia
Autor Silveira, Isadora Loreto da
Orientador Silva, André Luiz Reis da
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais.
Assunto Brasil
Egito
Irã
Oriente Médio
Política externa
Relações internacionais
Turquia
[en] Brazil
[en] Foreign policy
[en] Middle east
Resumo Este trabalho busca analisar como a condição de emergência (de país de capacidades intermediárias) do Brasil no sistema internacional – em particular sua característica reformista ou revisionista da ordem – se coadunou com o projeto de política externa inaugurado em 2003 e motivou um reforço da inserção brasileira no Oriente Médio. Em suma, busca-se mapear as relações entre o Brasil e o Oriente Médio desde 2003 por meio do process-tracing e compreender como a política para a região se relaciona com a inserção internacional brasileira em uma perspectiva mais ampla e quais os seus condicionantes. Destarte, o trabalho pretende, por meio da consideração do caso específico do estreitamento das relações entre Brasil e Irã, Egito e Turquia, introduzir, para além dos determinantes domésticos, a dimensão sistêmica, frequentemente negligenciada nas investigações brasileiras, para analisar a política externa do Brasil. Para além da busca da internacionalização de suas empresas e do incremento comercial, a diplomacia do País iniciou um esforço de maior envolvimento em questões políticas de vulto internacional, amparada no tradicional princípio do universalismo. Logo, a política para o Oriente Médio apresenta importância fundamental no esforço de penetração do Brasil em áreas fora da sua área de influência tradicional. A concepção da “autonomia pela diversificação”, que motiva a aproximação com a região, deve ser compreendida no âmbito da busca brasileira de redistribuição e reconhecimento no sistema internacional. A ação externa brasileira dirigida ao Oriente Médio, em um contexto de entropia no sistema internacional, busca a revisão da ordem por meio do soft balancing, sobretudo via constituição de redes – inclusive de mediação.
Abstract This paper seeks to examine how Brazil's emerging country condition in the international system - in particular its reformist or revisionist character - conformed with the foreign policy project inaugurated in 2003 and led to a strengthening of the Brazilian projection in the Middle East. In short, we seek to map the relations between Brazil and the Middle East since 2003 through process-tracing and to understand how its policy for the region relates to Brazilian international integration in a broader perspective and what are its conditioning factors. Thus, the work aims, through the consideration of the specific cases of the rapprochement between Brazil and Iran, Egypt and Turkey, to introduce, in addition to domestic determinants, the systemic dimension, often overlooked in Brazilian research, to analyze Brazilian foreign policy. In addition to the pursuit of internationalization of its companies and to trade improvement interests, the country's diplomacy initiated a greater involvement in international efforts on major policy issues, based on the traditional principle of universalism. Therefore, the policy for the Middle East has fundamental importance in Brazil's efforts to penetrate areas outside of its traditional area of influence. The concept of "autonomy through diversification," which motivates the rapprochement to the region, must be understood within the Brazilian search for power redistribution and recognition in the international system. Brazil's foreign action towards the Middle East, in a context of entropy in the international system, seeks to reform the current order by means of soft balancing, especially via the development of networks, including mediation.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/147469
Arquivos Descrição Formato
000996675.pdf (948.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.