Repositório Digital

A- A A+

A percepção dos enfermeiros da emergência sobre sua saúde mental

.

A percepção dos enfermeiros da emergência sobre sua saúde mental

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A percepção dos enfermeiros da emergência sobre sua saúde mental
Autor Atarão, Sandrine Severo
Orientador Duarte, Maria de Lourdes Custódio
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Enfermagem em emergência
Enfermeiros
Pessoal de saúde : Saúde mental
Saúde mental
Resumo Tratou-se de um estudo qualitativo do tipo exploratório-descritivo, realizado em um serviço de emergência de Porto Alegre. O objetivo geral foi analisar a percepção dos enfermeiros que atuam em um serviço de emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), sobre sua saúde mental. Nesta pesquisa optou-se por trabalhar com a área de adulto da emergência do HCPA, os participantes do estudo foram constituídos por três enfermeiros de cada turno, totalizando 18 enfermeiros que foram escolhidos de forma aleatória contemplando os seis turnos de trabalho. Para a coleta das informações foi utilizado um roteiro de entrevista semi-estruturada com perguntas abertas e fechadas. As entrevistas foram analisadas conforme roteiro preconizado por Minayo (2008), ordenação das informações, análise das informações e análise final, emergindo quatro categorias a saber: perfil dos enfermeiros da emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a percepção dos enfermeiros da emergência do HCPA sobre saúde mental, o enfermeiro avaliando sua saúde mental, o trabalho afeta ou não a saúde mental do trabalhador. Os resultados encontrados foram que na categoria do conceito de saúde mental, citam que é ter bem-estar, satisfação com a vida, ter boas relações profissionais, ter equilíbrio na vida pessoal e profissional. Em relação ao estado de sua saúde mental a maioria dos enfermeiros avaliou como boa, entretanto sete enfermeiros avaliaram como estava ruim, alegando dificuldades para dormir e relaxar. Quanto a avaliação se o trabalho afeta ou não sua saúde mental, a grande parte dos enfermeiros entrevistados alegaram que afeta trazendo motivos a sobrecarga de trabalho e a superlotação da emergência, que contribui para agravamento da saúde física e mental, também mencionaram sentimentos de frustração por não conseguirem realizar todas as suas atividades no seu turno de trabalho. Sugere-se estudos futuros na temática saúde mental e trabalho no setor da emergência, a fim de melhor demonstrar essa relação em ambientes críticos de atendimento aos pacientes.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148078
Arquivos Descrição Formato
001000761.pdf (949.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.