Repositório Digital

A- A A+

Intervenções não farmacológicas na melhora da cognição de idosos portadores de Alzheimer : revisão sistemática de literatura

.

Intervenções não farmacológicas na melhora da cognição de idosos portadores de Alzheimer : revisão sistemática de literatura

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Intervenções não farmacológicas na melhora da cognição de idosos portadores de Alzheimer : revisão sistemática de literatura
Autor Bolduan, Vitória
Orientador Paskulin, Lisiane Manganelli Girardi
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Cognição
Doença de Alzheimer : Enfermagem
Saúde do idoso
[en] Aged
[en] Alzheimer's disease
[en] Cognition
[en] Nursing
[en] Oelivery of health care
[en] Systematic review
Resumo Introdução: com o envelhecimento populacional tem-se o aumento da prevalência dos casos de demências, como a Doença de Alzheimer (DA), causando preju ízos em vários aspectos da vida destes sujeitos e, entre eles, está o aspecto cognitivo. Atualmente, não há cura para esta doença, sendo importante o estudo de métodos não fa rmacológicos para melhorar a cognição destes pacientes. Objetivo: veri ficar a efetividade de intervenções não fa rmacológicas para a melhora cognitiva de idosos com DA. Métodos: revisão sistemática por consulta a base de dados PubMed utilizando os descritores "Aged', "Aizheimer's Oisease" e "Delivery of Health Care", incluindo estudos realizados nos últimos 10 anos nos idiomas português, inglês e espanhol. Resultados: fo ram encontrados sete ensaios clínicos randomizados que tiveram como intervenções não fa rmacológicas: reabilitação cognitiva (n=2), intervenção multicomponente para cognição (n=2), estímulo magnético repeti tivo transcraniano (n=1) e exercícios físicos (n=2). Conclusão: a reabilitação cognitiva e o estímulo magnético repetitivo transcraniano foram intervenções não fa rmacológicas efetivas para a melhora da cognição, principalmente em pacientes nos estágios inicial ou moderado da DA. Quanto à intervenção multicomponente e o exercício físico, os resultados são divergentes.
Abstract lntroduction: population aging is an actual phenomenon and dementia, as the Alzheimer's Oisease (AO), is one of the most prevalent illness in older people, causing daily life and cognitive impairments. Nowadays the cure for this disease is not known, so it is important to develop research about nonpharmacological methods to improve the patient's cognition. Objective: verify the nonpharmacological interventions effectiveness to improve cognition of aged people with AO. Methods: PubMed online database was searched, using the keywords Aged, Alzheimer's Oisease and Oelivery of Health Care, including studies made over the Jast 1 O years wrote in Portuguese, English and Spanish. Results: seven randomized controlled trials used nonpharmacological interventions: cognitive rehabilita tion (n=2), multicomponent cognitive intervention (n=2), repetitive transcranial magnetic stimulation (n=1) and physical exercise (n=2). Conclusion: there is positive evidence about the cognitive rehabilita tion and repetitive transcranial magnetic stimulation effectiveness as nonpharmacological treatment in patient's cognition, mainly at initial to moderate stages of AO. However, the results about multicomponent cognitive intervention and physical exercise are divergent.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148129
Arquivos Descrição Formato
001000812.pdf (2.396Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.