Repositório Digital

A- A A+

Estudo da expressividade musical dialógica no rudepoema de Heitor Villa-Lobos

.

Estudo da expressividade musical dialógica no rudepoema de Heitor Villa-Lobos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da expressividade musical dialógica no rudepoema de Heitor Villa-Lobos
Autor Böhler, Salete Maria Chiamulera
Orientador Fialkow, Ney
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Música.
Assunto Bakhtin, Mikhail Mikhailovich, 1895-1975
Cronotopo
Dialogismo
Interpretação musical
Rubinstein, Artur, 1887-1982
Rudepoema (Partitura)
Villa-Lobos, Heitor, 1887-1959
[en] Bakhtin
[en] Chronotopes
[en] Dialogic expressiveness
[en] Musical interpretation
[en] Rudepoema
Resumo Este estudo da expressividade pesquisa a interpretação musical como uma construção dialógica, diálogo entre “duas consciências” próprias do dialogismo bakhtiniano. O expressivo em música como vivência dialógica considera o tempo, o espaço e o sentido de cada intérprete em uma posição cambiável de valor, expressão e vontade do autor pessoa ao autor criador como também autor contemplador da obra de arte. Este tempo/espaço, cronotopo, termo primeiramente usado por Bakhtin no estudo da obra de arte literária é aqui considerado como um cronotopo musical: tempo, espaço e sentido do intérprete em um diálogo com o Grande Tempo, a composição e seu contexto universal; demonstrando como o eu dialógico interage com o eu/eu e o eu/outro em uma atitude responsiva. Na composição Rudepoema está presente uma dialogia musical entre o compositor Villa-Lobos, “O Rabelais Brasileiro” e o pianista Arthur Rubinstein, a quem a obra foi dedicada. Os elementos musicais do Rudepoema foram analisados com títulos simbólicos como cronotopos Brasil, Carnaval, Arthur e da Teresa, com adjetivos sugestivos nos cronotopos da alegria, espontaneidade, virilidade e sensualidade; assim como as questões da colocação do pedal, inserção das fermatas, considerando-se ainda aspectos da recursão no processo da composição e suas implicações semânticas na expressividade da obra.
Abstract This study on expressiveness researches musical interpretation as a dialogic construction, as a dialogue between the two types of consciousness presented in Bakhtin’s dialogism. In music, the ‘expressive’ as a dialogical experience considers time, space and the meaning of each performer in a interchangeable position of value, expression and will from the author as a person to the author as a creator as well as the author as on observer of the work of art. This time / space, chronotope, a term first used by Bakhtin in the study of literary art pieces is considered here as a musical chronotope: time, space and meaning of the interpreter in a dialogue with the Great Time, the composition and its universal context; demonstrating how the dialogic “I” interacts with the I / I and I / others in a responsive attitude. In the ‘Rudepoema’ musical composition there is the presence of musical dialogism between the composer Villa-Lobos, "The Brazilian Rabelais" and pianist Arthur Rubinstein, to whom the work was dedicated. The musical elements of the ‘Rudepoema’ were analyzed with symbolic titles as chronotopes Brazil, Carnival, Arthur and Teresa, with suggestive adjectives in the chronotopes of joy, spontaneity, virility and sensuality; as well as issues concerning pedal placement and fermatas insertion, considering also aspects of the recursion in the processes of composition and their semantic implications in the expressiveness of the work of art.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/149027
Arquivos Descrição Formato
001004388.pdf (13.86Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.