Repositório Digital

A- A A+

Identificação precoce de indivíduos zigóticos em populações provenientes de autopolinização em tangerineira 'Montenegrina'

.

Identificação precoce de indivíduos zigóticos em populações provenientes de autopolinização em tangerineira 'Montenegrina'

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Identificação precoce de indivíduos zigóticos em populações provenientes de autopolinização em tangerineira 'Montenegrina'
Outro título Early identification of zygotic individuals in populations resulting from self-pollination in 'Montenegrina' mandarin
Autor Bressan, Juliana Ribeiro
Orientador Schwarz, Sergio Francisco
Co-orientador Bered, Fernanda
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Pratica cultural
Tangerina
Resumo A apomixia e a poliembrionia são fatores que dificultam o melhoramento genético em citros, embora sejam características favoráveis para a propagação comercial de genótipos. Distinguir embriões zigóticos entre embriões nucelares de forma rápida é necessário para acelerar programas de melhoramento. A avaliação morfológica da progênie pode ser utilizada na identificação de indivíduos de origem zigótica oriundos de fecundação cruzada, mas para que seja eficiente as plantas devem estar expressando a totalidade de suas características fenotípicas. A Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA-UFRGS) possui um banco de germoplasma de citros, onde estão estabelecidas populações de tangerineiras provenientes de polinização dirigida, cuja caracterização é necessária para que se dê continuidade ao programa de melhoramento de citros. O objetivo principal deste trabalho foi encontrar ferramentas que possibilitem a identificação precoce de indivíduos zigóticos em populações de citros provenientes de autopolinização. Com este fim, foi utilizada uma população de plantas cítricas adultas, obtida através da autopolinização da tangerineira 'Montenegrina' (Citrus deliciosa Ten.) realizada em 1993. Realizou-se avaliação morfológica das plantas, com base em descritores morfológicos, avaliação dos frutos quanto ao tamanho, ao número de sementes e a época de maturação e avaliação molecular através de marcadores de microssatélite. As plantas foram agrupadas pela similaridade fenotípica. Os resultados indicam que avaliações morfológicas e físico-químicas, assim como o agrupamento fenotípico não foram eficientes para identificar os indivíduos de origem zigótica na população, por outro lado os marcadores de microssatélite permitiram a identificação de quatro plantas de origem zigótica na população.
Abstract Apomixis and polyembryony are factors that make citrus breeding programs hard, although these are positive traits for commercial propagation of genotypes. Distinguish zygotic embryos among nucellar embryos rapidly is necessary to speed up breeding programs. The morphological evaluation of the progeny can be used in the identification of zygotic individuals, however the plants have to express fully their fenotypic features. The Estação Experimental Agronômica of Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA – UFRGS) maintains a citrus germoplasm bank, where populations of tangerines resulting from controlled pollinations were established. Caracterization is necessary to continue with the citrus breeding program. The main objective of this study was to obtain tools for early identification of zygotic individuals in citrus populations resulting from self-pollination. A population of adult citrus plants was used. This population was obtained through self-pollination of the ‘Montenegrina’ mandarin (Citrus deliciosa Ten.) in 1993. Plant evaluation based on morphological descriptors, fruit evaluation (size, number of seeds, and ripening period) and molecular evaluation by SSR markers were performed. The plants were grouped for fenotypic similarity. Results indicated that morphological and fruit quality evaluations, as well as fenotypic groupment were not adequate to identify zygotic individuals in the population. On the other hand, the SSR markers allowed the identification of four plants with zygotic origin in the population.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14960
Arquivos Descrição Formato
000672454.pdf (4.603Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.