Repositório Digital

A- A A+

Análise econômica de uma empresa rural utilizando o método do cálculo do valor agregado

.

Análise econômica de uma empresa rural utilizando o método do cálculo do valor agregado

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise econômica de uma empresa rural utilizando o método do cálculo do valor agregado
Autor Camargo, Vinícius de Anhaia
Orientador Miguel, Lovois de Andrade
Co-orientador Dias, Marcelo Maronna
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Análise econômica
Lavoura de arroz
Pecuária
Resumo A compreensão da situação econômica de uma UPA é essencial para estabelecer os rumos a seguir. Somente os índices produtivos não nos mostram a sua real situação, pois o ideal produtivo deve necessariamente ser equilibrado pelo ideal econômico. E dessa maneira proporcionar longevidade da UPA. A metodologia do Cálculo do Valor Agregado permite estabelecer uma série de relações produtivas, econômicas e sociais tornando claras as condições e limitações da UPA estudada. No presente trabalho foi avaliado o ano agrícola 2015/2016 de uma UPA categorizada como empresa rural utilizando o método do Cálculo do Valor Agregado. Com 2058 ha próprios e 719 ha arrendados (sendo 2577 ha de SAU), apresentava forte impacto da produção de arroz sobre o PB total (1270 ha de área plantada), a UPA também comercializou terneiros(as) e vacas de descarte, frutos do sistema de cria da propriedade. Gerando um PB total de R$ 11.236.200,00, 98% advindo do arroz e apenas 2% da pecuária. Como mão de obra contava com 22,5 UTH, e apenas 1 UTH de mão de obra familiar. O CI total somou R$ 5.023.365,23, sendo 80% destinado aos cultivos (arroz, azevém e milheto), 3% à pecuária e 17% às manutenções A DEP dos equipamentos e instalações foi de R$ 817.658,33, sendo 68% desta proveniente das instalações. O VAL somou R$ 5.395.176,44, enquanto o DVA onerou R$ 1.507.540,12 ao VAL. Gerando uma RA total de R$ 3.887.636,32, das quais 100% são das atividades agrícolas. Com isso podemos avaliar a eficiência da terra em gerar renda ao produtor, a RA/SAU, que foi de R$ 1.508,59 por ha. A eficiência produtiva da mão de obra, SAU/UTH, que foi de 114,53 ha/UTH. E a capacidade da mão de obra de gerar renda ao produtor, RA/UTH, que foi de R$ 172.783,84 por UTH. O KI total somou R$ 53.918.305,35, dos quais o maior contribuinte foi o KI terra com 68% deste. Gerando uma TL total de 7,21%, valor não tão distante ao retorno de investimentos convencionais como a caderneta de poupança. Conclui-se que a UPA tem ótima capacidade de remuneração e eficiência econômica, gerando renda ao proprietário e aos funcionários. Contudo a dependência do cultivo do arroz pode vir a ser um problema em épocas de frustração de safra ou baixas nos preços. Sendo a baixa diversificação um fator de risco. Também pode-se observar que a metodologia foi adequada à análise econômica desta empresa rural, contemplando todos os fatores necessários.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/153302
Arquivos Descrição Formato
001014196.pdf (634.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.