Repositório Digital

A- A A+

Estudo da associação de fibromialgia com os resultados dos escores DAS28, HAQ e SF-36 em pacientes com artrite reumatóide

.

Estudo da associação de fibromialgia com os resultados dos escores DAS28, HAQ e SF-36 em pacientes com artrite reumatóide

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da associação de fibromialgia com os resultados dos escores DAS28, HAQ e SF-36 em pacientes com artrite reumatóide
Autor Ranzolin, Aline
Orientador Brenol, João Carlos Tavares
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Artrite reumatóide
Avanço da doença
Estudos de avaliação
Fibromialgia
Índice de gravidade de doença
Questionários
Resumo Objetivo. Estudar a associação de Fibromialgia (FM) com os valores dos escores Disease Activity Score (DAS28), Health Assessment Questionnaire (HAQ) e Medical Outcomes Study 36 – Item Short Form Health Survey (SF-36) em pacientes com Artrite Reumatóide (AR). Métodos. Duzentos e setenta pacientes com AR foram incluídos em um estudo transversal prospectivo. Os pacientes foram submetidos à avaliação clínica e à aplicação dos questionários HAQ e SF-36. A atividade de doença foi medida utilizando-se o escore DAS28 e o diagnóstico de FM foi feito de acordo com os critérios do American College of Rheumatology (ACR). Resultados. A prevalência de FM na amostra foi de 13,4%. O grupo de pacientes com a associação de AR e FM teve maior prevalência de sexo feminino, tinha idade mais avançada, maior classe funcional e maior duração de rigidez matinal do que pacientes que apresentavam somente AR. Os escores de DAS28 foram significativamente mais altos em pacientes com AR e FM concomitante (5,36 ± 0,99) do que em pacientes com AR isolada (4,03 ± 1,39; p < 0,001). Na análise de regressão linear multivariável, a FM foi um importante preditor do escore DAS28, mesmo após ajuste para a velocidade de sedimentação globular, número de articulações edemaciadas, classe funcional, número de drogas modificadoras de doença utilizadas, uso de glicocorticóides e presença de erosões articulares. Os índices HAQ e SF-36 foram piores em pacientes com AR e FM associada, quando comparados a pacientes apenas com AR. Conclusão. A FM está associada à piora dos escores DAS28, HAQ e SF-36 em pacientes com AR. A presença de FM pode ter importantes implicações na interpretação do escore DAS28, uma vez que está relacionada a índices mais altos independentemente das evidências objetivas de atividade da AR.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15378
Arquivos Descrição Formato
000680500.pdf (461.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.