Repositório Digital

A- A A+

Mapeamento e análise da qualidade ambiental das áreas de preservação permanente da microbacia hidrográfica do Arroio São Lourenço, RS

.

Mapeamento e análise da qualidade ambiental das áreas de preservação permanente da microbacia hidrográfica do Arroio São Lourenço, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mapeamento e análise da qualidade ambiental das áreas de preservação permanente da microbacia hidrográfica do Arroio São Lourenço, RS
Autor Menezes, Marcelo Murilo Wirth
Orientador Farina, Flávia Cristiane
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geografia: Bacharelado.
Assunto Áreas de proteção ambiental
Mapeamento ambiental
Sensoriamento remoto
SIG
[en] Environmental Quality
[en] GIS
[en] Mapping
[en] Permanent Preservation Areas (APP)
[en] Remote Sensing
Resumo As Áreas de Preservação Permanente (APPs) se constituem em áreas protegidas, cobertas ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas. Historicamente, essas áreas foram degradadas pelas atividades antrópicas, estabelecendo-se uma situação de conflito entre as aptidões do ambiente e os usos do solo estabelecidos. Neste sentido, este trabalho tem por objetivo geral mapear e analisar a qualidade ambiental das Áreas de Preservação Permanente localizadas na microbacia do Arroio São Lourenço, de acordo com o Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651/2012). A metodologia empregada envolve a espacialização em ambiente de Sistema de Informações Geográficas (SIG) das variáveis pertinentes ao estudo. A representação cartográfica e a modelagem dos critérios de mapeamento foram realizadas no SIG ArcGIS 10.3, onde cada tema compõe um plano de informação (PI) numérico ou temático Assim, o banco de dados é composto por PIs primários e derivados tais como imagens do satélite RapidEye, cartas temáticas de hidrografia, curvas de nível, área urbana, rede viária, cobertura e uso da terra, APPs, entre outros. A partir destes dados, foram elaborados vários PIs com o intuito de formar um produto final capaz de demonstrar o confrontamento entre os usos do solo nas APPs com o estabelecido pelo Código Florestal. Como resultado, foram gerados dois produtos finais: um mapa das APPs e um mapa da qualidade ambiental das APPs, representada pela identificação de situações de conflito dentro dos seus limites. A análise dessas representações cartográficas demonstra que da área total estudada (190,51 Km²), aproximadamente 21% são de APPs, cerca de 42% destas áreas se mantém preservadas e os outros 58% apresentam algum tipo de situação conflitiva entre o tipo de uso e o que rege o Código Florestal. É possível concluir que a metodologia empregada, baseada no uso das técnicas de sensoriamento remoto e SIG, atendeu as necessidades de estudos dessa natureza.
Abstract Permanent Preservation Areas (PPAs) are protected areas, covered or not by native vegetation, with the environmental function of preserving water resources, landscape, geological stability and biodiversity, facilitating the gene flow of fauna and flora, protect the soil and ensure the well-being of human populations. Historically, these areas have been degraded by anthropic activities, establishing a situation of conflict between the environmental aptitudes and established land uses. In this sense, this work has as general objective to map and analyze the environmental quality of the Permanent Preservation Areas located in the São Lourenço Arroyo basin, according to the Brazilian Forest Code (Law 12.651 / 2012). The methodology used involves spatialization in the GIS environment of the variables pertinent to the study The cartographic representation and modeling of the mapping criteria were performed in the ArcGIS 10.3 GIS, where each theme composes a numerical or thematic information plan (IP). Thus, the database is composed of primary and derived IPs such as RapidEye satellite images, hydrography thematic charts, contours, urban area, road network, land cover and use, PPAs, among others. From these data, several IPs were elaborated with the intention of forming an end product capable of demonstrating the confrontation between the land uses in the PPAs with the established by the Forest Code. As a result, two final products were generated: a map of the PPAs and a map of the environmental quality of the PPAs, represented by the identification of conflict situations within their limits. The analysis of these cartographic representations shows that of the total area studied (190.51 Km²), approximately 21% are of PPAs, about 42% of these areas are preserved and the other 58% present some type of conflicting situation between the type of use and what governs the Forest Code. It is possible to conclude that the methodology used, based on the use of the techniques of remote sensing and GIS, met the needs of studies of this nature.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/156603
Arquivos Descrição Formato
001015864.pdf (2.869Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.