Repositório Digital

A- A A+

Analise sorologica para helicobacter pylori em amostra de pacientes com rosacea : um estudo de casos e controles

.

Analise sorologica para helicobacter pylori em amostra de pacientes com rosacea : um estudo de casos e controles

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Analise sorologica para helicobacter pylori em amostra de pacientes com rosacea : um estudo de casos e controles
Autor Bonamigo, Renan Rangel
Orientador Bakos, Lucio
Data 1998
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Pós-Graduação em Clínica Médica.
Assunto Rosacea : Etiologia : Epidemiologia : Helicobacter pylori : Patogenicidade : Estudos de casos e controles
Resumo Fundamentos: a rosácea é uma dermatose freqüente que possui multiplicidade de fatores envolvidos no seu desencadeamento. Na literatura recente, há autores que apontam o Helicobacter pylori como um possível agente etiológico da doença. Porém os poucos estudos publicados sobre o assunto que utilizaram pacientes controles não encontraram evidências de que esta associação seja importante. No Brasil, não há trabalhos publicados quanto à exposição ao Helicobacter pylori em pacientes com rosácea, e mesmo o perfil geral dos pacientes com rosácea, no país, é pouco conhecido. Objetivos: o principal objetivo do estudo foi avaliar se a exposição ao Helicobacter pylori constitui um fator de risco para o desenvolvimento da rosácea. Os outros objetivos do trabalho foram: avaliar uma possível diferença da presença de distúrbios dispépticos entre casos de rosácea e controles, analisar se a exposição ao Helicobacter pylori ocorre homogeneamente nos diferentes estágios evolutivos da rosácea, e descrever o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes com rosácea. Metodologia: foi realizado um estudo caso-controle no Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre I Universidade Federal do Rio Grande do Sul e no Laboratório Faillace (Porto Alegre, RS), no período entre 15 de abril de 1996 e 18 de maio de 1998. Os casos de rosácea (n=62) foram definidos de acordo com o critério clínico de Marks ( 1992) e classificados de acordo com os critérios de Plewig e Kligman (1993). Em situações de dúvidas clínicas, foram realizadas biópsias cutâneas, e a histopatologia foi utilizada para definir os diagnósticos. Os pacientes controles (n=124) foram selecionados entre pacientes não portadores de rosácea, atendidos no mesmo Serviço. Houve pareamento para idade, sexo e raça e apenas pacientes acima de 18 anos foram incluídos. As variáveis aferidas em ambos os grupos foram renda familiar mensal, grau de escolaridade, uso prévio de medicamentos sistêmicos, presença de distúrbios dispépticos e sorologia (IgG por enzimaimunoensaio) para Helicobacter pylori. Foram realizadas análise de risco bivariada e análise estatística estratificada. Resultados: houve uma fraca associação entre a exposição ao Helicobacter pylori e a rosácea (OR= 1,41 p=0,367), porém a análise estratificada demonstrou que o uso de medicamentos prévios e a renda familiar mensal inferior a 10 salários mínimos agiram de modo a modificar a relação entre o fator em estudo e o desfecho. No estrato em que essas variáveis modificadoras de efeito não interferiram, verificou-se uma forte associação entre a bactéria e a dermatose (OR=8,0 p""0,023). Não ocorreram diferenças importantes entre casos e controles quanto à presença de distúrbios dispépticos; também não ocorreram diferenças importantes quanto à freqüência de reagência sorológica ao Helicobacter pylori entre os diferentes estágios evolutivos da rosácea. O perfil dos pacientes com rosácea da amostra mostrou-se semelhante aos já descritos na literatura mundial. Conclusão: a freqüência da sorologia reagente para Helicobacter pylori em casos e em controles demonstrou não existir uma forte associação de risco entre o bacilo e a dermatose, exceto quando as variáveis modificadoras de efeito são removidas. Portanto, a principal conclusão do estudo é que, provavelmente, o Helicobacter pylori constitua um fator de risco para a rosácea em determinados grupos de indivíduos.
Abstract Background: rosacea is a frequent dermatosis triggered by multiple factors. In recent literature there are authors who indicate Helicobacter pylori as a possible etiological agent of the disease. However, the few studies published on this subject using control patients did not find evidence that this association is important. In Brazil, no studies have been published regarding exposure to Helicobacter pylori in patients with rosacea, and even the general profile of the patients with rosacea in the country is little known. Objectives: the main objective of the study was to assess whether the exposure to Helicobacter pylori constitutes a risk factor for the development of rosacea. The other objectives ofthe study were: to assess a possible difference in the presence of dyspeptic disorders between cases of rosacea and the controls; to analyze whether exposure to Helicobacter pylori occurs homogeneously in the different stages of evolution of rosacea, and; to describe the clinical-epidemiological profile o f rosacea patients. Methodology: a case-control study was perfomed at the Dermatology Service of Hospital de Clínicas de Porto Alegre I Universidade Federal do Rio Grande do Sul, and at Laboratório Faillace (Porto Alegre, RS), in the period from April 15, 1996 to May 18, 1998. The rosacea cases (n=62) were defined according to the clinicai criterion of Marks (1992) and classified according to the criteria ofPlewig and Kligman (1 993). In situations of clinicai doubt, skin biopsies were perfomed, and the histopathology was used to define the diagnoses. The control patients (n= l24) were selected among patients who did not have rosacea, seen at the same Service. Matching was perfomed for age, sex and race, and only patients over 18 years of age were included. The variables measured in both groups were monthly family income, schooling, previous use of systemic medications, presence of dyspeptic disorders and serology (lgG by enzyme immunoassay) for Helicobacter pylori. Bivariate risk analysis and stratified statistical analysis were perfomed. Results: a weak association was found between exposure to Helicobacter pylori and rosacea (OR= l ,41 p=0,367), but stratified analysis showed that the use of previous medications and family in come below 1 O rninimum wages modified the relationship between the factor studied and outcome. In the stratum where these effect-modifying variables did not interfere, a strong association was found between the bacteria nad dermatosis (OR=8,0 p=0,023). No significant ditferences were found as to frequency of serological reaction to Helicobacter pylori among the different evolutionary stages of rosacea. The profile ofthe rosacea patients in the sample proved similar to those already described in world literature. Conclusion: the frequency of serology reagent for Helicobacter pylori in cases and controls showed that there is not strong risk association between the bacillus and dermatosis, except when the effect-modifying variables are removed. Thus, the main conclusion o f the study is that, probably Helicobacter pylori constitues a risk factor for rosacea in certain groups o f individuais.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/164179
Arquivos Descrição Formato
000222118.pdf (21.68Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.