Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da atividade anti-inflamatória e antioxidante de espécies de Schinus, nativas do Rio Grande do Sul

.

Avaliação da atividade anti-inflamatória e antioxidante de espécies de Schinus, nativas do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da atividade anti-inflamatória e antioxidante de espécies de Schinus, nativas do Rio Grande do Sul
Autor Soares, Krissie Daian
Orientador Apel, Miriam Anders
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Anacardiaceae
Anti-inflamatórios
Antioxidantes
Schinus polygamus
[en] Anti-inflammatory activity
[en] Antioxidant activity
[en] Schinus
[en] Volatile oil
Resumo O uso de produtos anti-inflamatórios e antioxidantes sintéticos representa uma grande preocupação nos dias atuais para a população. Importante destacar alguns aspectos relevantes quanto às dificuldades encontradas no tratamento, como o aumento da resistência aos fármacos e os efeitos colaterais da terapia convencional, que apresenta como consequência o desencadeamento de doenças graves, prejudicando e comprometendo a saúde humana. Os óleos voláteis têm sido alvo na busca de novas substâncias, por apresentarem como potencial fonte de novos agentes antioxidantes e anti-inflamatórios. Dentre as espécies vegetais caracterizadas pela produção deste metabólito secundário, estão aquelas pertencentes ao gênero Schinus, da família Anacardiaceae, de ampla ocorrência do Rio Grande do Sul. Nesse contexto, o presente trabalho objetivou analisar e identificar a composição química e avaliar as atividades biológicas a partir da extração do óleo volátil das espécies de Schinus weinmannifolius e Schinus polygamus, nativas do Rio Grande do Sul. Assim, o óleo volátil foi obtido por hidrodestilação de diversas coletas de folhas e frutos de S. weinmannifolius e folhas de S. polygamus. A análise química, realizada por cromatografia à gás acoplada à espectrometria de massas (CG-EM), demonstrou grande variedade de compostos presentes nas amostras, com predominância dos sesquiterpenos β-cariofileno, germacreno D, biciclogermacreno, germacreno A, δ-cadineno, espatulenol, óxido de cariofileno e α-cadinol para folhas e frutos de S. weinmannifolius e predominância do composto alifático n-nonano para S. polygamus. Os óleos obtidos foram submetidos aos ensaios de reação com 2,2-difenil-1-picrilidrazila (DPPH) e substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) para avaliação da atividade antioxidante, sendo esta ação apenas observada para as amostras de folhas de S. weinmannifolius coletadas no outono e inverno de 2016 pelo ensaio de TBARS. No método de DPPH as amostras de folhas de S. weinmannifolius coletadas no outono de 2015 e 2016 apresentaram baixa atividade antioxidante, na concentração de 100 μg/mL. A ação anti-inflamatória foi inicialmente avaliada pela técnica in vitro da câmara de Boyden, nas concentrações de 0,001 a 10 μg/mL. Todas as amostras apresentaram inibição significativa da migração leucocitária em relação ao controle, avaliada no ensaio de antiquimiotaxia. A avaliação da atividade anti-inflamatória in vivo, realizada pelo método de edema de pata, foi conduzida apenas para a amostra que melhor resultado obteve no ensaio in vitro, folhas de S. weinmannifolius, verificando-se inibição significativa do edema na segunda hora de tratamento, na dose de 100 mg/kg. Os resultados encontrados suportam o uso tradicional dos óleos de Schinus como agentes anti-inflamatórios.
Abstract The use of synthetic anti-inflammatory and antioxidant products represents a major worry these days for the population. It is important to highlight some aspects relevant concerning the difficulties of the treatment, such as the increase in drug resistance and the side effects of conventional medication, leading to the development of serious diseases, impairing and compromising human health. Volatile oils have been the target of this search for new substances, as they are potential sources of new antioxidant and anti-inflammatory agents. Among the plant species characterized by the production of this chemical group, are those belonging to the Schinus genus, from the Anacardiaceae family, of large occurrence in Rio Grande do Sul. In this context, the present work aimed to analyze and identify the chemical composition and to evaluate the biological activities from the extraction of volatile oil from species of Schinus weinmannifolius and Schinus polygamus, native from Rio Grande do Sul. Thus, the volatile oil was obtained by hydrodistillation of several leaves and fruit collections of S. weinmannifolius and S. polygamus leaves. The chemical analysis, performed by gas chromatography coupled with mass detector (GC-MS), demonstrated great variety of compounds present in the samples, with predominance β-caryophyllene, germacrene D, bicyclogermacrene, germacrene A, δ-cadinene, espatulenol, caryophyllene oxide and α-cadinol for leaves and fruits of S. weinmannifolius and predominance of the compound aliphatic n-nonane for S. polygamus. The obtained oils were submitted to the reaction with 2,2-diphenyl-1-picrylhydrazyl (DPPH) and thiobarbituric acid reactive substances (TBARS) assays to evaluate the antioxidant activity, being this action only observed for leaves samples of S. weinmannifolius collected in autumn and winter of 2016 by the TBARS assay. In the DPPH method, leaves samples of S. weinmannifolius collected in the autumn of 2015 and 2016 presented low antioxidant activity at the concentration of 100 μg/mL. The anti-inflammatory potential was initially performed by the in vitro technique of the Boyden chamber, at concentrations 0,001 to 10 μg/mL. All samples showed significant inhibition of leukocyte migration in relation to the control, evaluated in the antichemotactic assay. The evaluation of in vivo anti-inflammatory activity by the paw edema method was conducted only for the sample that obtained the best result in the in vitro test, S. weinmannifolius oil, with significant inhibition of edema in the second hour of treatment, at dose 100 mg/kg. The results found support the traditional use of Schinus oils as anti-inflammatory agent.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/164424
Arquivos Descrição Formato
001027022.pdf (1.476Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.