Repositório Digital

A- A A+

Redes musicais e [re]composições territoriais no Prata: por uma Geografia da Música em contextos multi-localizados

.

Redes musicais e [re]composições territoriais no Prata: por uma Geografia da Música em contextos multi-localizados

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Redes musicais e [re]composições territoriais no Prata: por uma Geografia da Música em contextos multi-localizados
Outro título Redes musicales y [re]composiciones territoriales en El Plata : hacia una geografía de la música en contextos multilocalizados
Outro título Music networks and territorial recompositions in the Platino space : toward a geography of music in multi-sited contexts
Autor Panitz, Lucas Manassi
Orientador Heidrich, Álvaro Luiz
Data 2017
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Música
Música popular
[en] Aesthetics of cold
[en] Geography of music
[en] Music networks
[en] Platino space
[en] Templadismo
[es] Espacio platense
[es] Geografía de la música
[es] Musica popular platense
[es] Recomposición territorial
[es] Redes musicales
Resumo A presente tese objetiva compreender as relações entre as redes musicais no espaço platino e suas repercussões culturais / identitárias e territoriais. Tal pesquisa foi desenvolvida entre 2009 e 2016, acompanhando músicos independentes da Argentina, Uruguai e Brasil, tais como Kevin Johansen, Pablo Grinjot, Vitor Ramil, Marcelo Delacroix, Richard Serraria, Daniel Drexler, Jorge Drexler, Dani López, Ana Prada, dentre outros. A partir de um desenho de pesquisa multi-localizado, buscou-se entender como se deu o processo de formação das redes musicais transfronteiriças entre os citados países, bem como se inventariou as representações do espaço através da música e as práticas musicais e políticas culturais que sustentam essas representações. A construção do argumento de tese se deu em quatro eixos. O primeiro é consagrado ao reconhecimento de uma Geografia da Música, presente e ativa no pensamento geográfico pelo menos desde a década de 1920. Realizou-se pesquisas sobre os fundamentos do interesse geográfico pela música, no Brasil e no mundo. O segundo dedicouse a construir a noção de espaço platino, a partir da consideração de distintas realidades geográficas sobrepostas, sejam elas de manifestação mais físico-natural (Bacia do Rio de Prata, Pampa) ou humana (Conesul, Mercosul). O terceiro se divide em duas partes: a primeira dedicada às representações geografizantes, analisou as representações do espaço platino, compreendendo-o como uma região-paisagem; a segunda dedicado às representações territorializante, focou na formação das redes, das práticas musicais e políticas culturais, desvendando, assim, o território. O quarto, por fim, advoga que as redes musicais em questão promovem uma [re]composição territorial da cultura no Prata, transculturando referenciais brasileiros e platinos, tradicionais e contemporâneos, misturando idiomas e gêneros musicais. Nesta [re]composição territorial, cidades como Porto Alegre, Pelotas, Buenos Aires, Montevidéu, e o litoral de Rocha, apresentam funções distintas e complementares, e apontam para uma rede de produção cultural densa, colada a um imaginário geográfico transfronteiriço.
Resumen Esta tesis busca comprehender las relaciones entre las redes musicales del espacio platense y sus repercusiones culturales / identitarias y territoriales. Dicha investigación ha sido desarollada entre 2010 y 2016, acompañando los músicos independientes de Argentina, Brasil y Uruguay, tales como Kevin Johansen, Pablo Grinjot, Richard Serraria, Marcelo Delacroix, Daniel y Jorge Drexler, Dany López, Ana Prada – entre otros. Se ha partido de un diseño de investigación multi-localizado, buscando entender como se dio el proceso de formación de las redes musicales transfronteirizas entre dichos países, así como se hizo un inventario de las representaciones del espacio a través de la música y de las prácticas musicales y políticas culturais que las sostienen. La construcción del argumento de tesis se dio en cuatro ejes. El primero reconoce la Geografia de la Música, presente y activa en el pensamiento geográfico despúes de la década de 1920. Se realizó investigaciones sobre los fundamentos del interés geográfico por la música, en el Brasil y en el mundo. Segundo, se dedicó a la construcción de la idea de espacio platense, partiéndose de la consideración de distintas realidades geográficas superpuestas, sea de manifestación físico-natural (Cuenca del Río de la Plata, Pampa) o humana (Conosur, Mercosur). Tercero se presenta un gran capítulo partido en dos partes: el primero, dedicado al estudio de las representaciones geografizantes, analisó las representaciones del espacio platense, comprehendido como una región-paisaje. El segundo, dedicado à las representaciones territorializantes, plantea la formación de las redes, de las prácticas musicales y las políticas culturales, revelando así el territorio. Cuarto, cómo argumentos conclusivos, propone que las redes musicales estudidadas promueven una [re]composición territorial de la cultural en el Plata, mezclando referenciales culturales brasileños y rioplatenses, tradicionales y contemporáneos y lenguajes. En este [re]composición territorial, ciudades como Porto Alegre, Pelotas, Buenos Aires, Montevideo y el litoral de Rocha, presentan funciones distintas y complementares, y apuntan para una densa red de producción cultural, pegada a un imaginario geográfico transfronterizo.
Abstract This dissertation has the objective of advancing the understanding of the relations between music networks in the Platino space and their cultural, identitary, and territorial repercussions. Dissertation research was conducted between 2010 and 2016 following independent musicians from Argentina, Uruguay, and Brazil, such as Kevin Johansen, Pablo Grinjot, Vitor Ramil, Marcelo Delacroix, Richard Serraria, Daniel Drexler, Jorge Drexler, Dani López, Ana Prada, among others. Based on a multi-sited research design, I studied the processes of network formation across national borders and how representations of space, and cultural practices sustaining those representations, are described through popular songs. My central thesis is sustained by three axes. The first is dedicated to the discussion of the contribution of geography of music, which has been actively present in the geographical thought since the 1920's. For this purpose, I describe the interest of geographers in the question of music in Brazil and other parts of the world. For the second axis, I construct the notion of Platino space based on the description of distinctive but superimposed geographic realities, either physiconatural (such as Rio de la Plata basin, the Pampa) or sociocultural and economic (such as the Conesur or the Mercosur). This elaboration is advanced through the analysis of representations of the Platino space understood as landscape-region, and of terrorializing representations forming networks of musical and other cultural practices to constitute a territory. As a third axis and concluding argument, I argue for the importance of music networks for the territorial recomposition of the Platino Space, trans-culturing Brazilian and Platino as well as traditional and contemporary references, mixing idioms and music genres. In this process of territorial recomposition, I demonstrate how cities such as Porto Alegre, Pelotas, Buenos Aires, Montevideo, and the coast of Rocha have distinctive but complementary functions, describing a network for intense cultural production which is constitutive of a contemporary, transboundary geographic imaginary.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/164621
Arquivos Descrição Formato
001027464.pdf (148.0Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.