Repositório Digital

A- A A+

Interdisciplinaridade na pesquisa : significações na cultura de uma universidade pública

.

Interdisciplinaridade na pesquisa : significações na cultura de uma universidade pública

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Interdisciplinaridade na pesquisa : significações na cultura de uma universidade pública
Autor Novo, Luciana Florentino
Orientador Franco, Sérgio Roberto Kieling
Data 2017
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Interdisciplinaridade
Universidade pública
[en] Interdisciplinarity
[en] Organizational Culture
[en] Postgraduate studies
[en] Research
[en] University
Resumo A história da humanidade encontra-se fortemente entrelaçada aos avanços na produção do conhecimento. Neste entorno, o século XXI transcorre em um cenário que têm desafiado as comunidades científicas; conduzindo-as à reflexão acerca do modelo hegemônico que dirige a Ciência Moderna. Visando a superar tais desafios, emerge a perspectiva interdisciplinar, direcionada à produção de um conhecimento inovador, ao alimentar-se pela articulação de diferentes olhares. Neste contexto, a universidade como locus privilegiado de produção de conhecimento têm a sua frente políticas que a induzem a novos compromissos; dentre os quais, a adesão à interdisciplinaridade no âmbito da pós-graduação, que tem no Plano Nacional de Pós-Graduação - PNPG 2011-2020 grande força indutora. Essa questão implica mudanças institucionais, visto que toca em quadros de referência que remetem ao conhecimento disciplinar. É nesse âmbito que a cultura organizacional adentra no tema. Esta tese tem como objetivo central compreender as significações de interdisciplinaridade na pesquisa, construídas na cultura organizacional de uma universidade pública. O foco de análise privilegia os valores organizacionais e as práticas sociais de pesquisa conduzidas junto ao Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural – PPGMP. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, que se assenta em um estudo de caso (YIN, 2001). Para tanto, optou-se por realizar a leitura da cultura organizacional sob três prismas: integração, diferenciação e fragmentação (MARTIN, FROST, 2001). A coleta de dados envolveu entrevistas aplicadas a dirigentes/gestores docentes e discentes. A análise foi conduzida à luz da análise de conteúdo (BARDIN, 1979). Resultados indicaram como inibidores à interdisciplinaridade, o individualismo, a estrutura dispersa, a cooperação restrita aos grupos, os favoritismos e privilégios. Como indutores à interdisciplinaridade, constataram-se valores e práticas recentes. Democracia e igualdade de oportunidades vêm sendo materializadas nas discussões quanto às diretrizes norteadoras da instituição. Editais internos buscam superar o favoritismo. Reuniões itinerantes e integração de eventos têm promovido aproximação propícia ao diálogo. A partir de tal análise, foi possível constatar como significações de interdisciplinaridade na pesquisa, na cultura organizacional da UFPel: inexistência de uma política institucional; iniciativas individuais direcionam a pós-graduação; dificuldade de interação e construção coletiva, interdisciplinaridade prejudicada pelo individualismo; titulação que impõe limites; falta de visão de coletividade; falta de espírito de equipe e de práticas de construção coletiva, bem como avanços institucionais, (integração). Significações comuns apenas dentro de grupos específicos (diferenciação): desafio (docentes), liberdade de adesão e responsabilidade pela operacionalização (docentes), PDI como avanço (gestores) interdisciplinaridade dificultada por questões administrativas (docentes), incerteza conferida pelo título” (discentes); degrau à pós-graduação disciplinar (discentes); pesquisador “menos dono do conhecimento” (docentes); preconceito (discentes). E, como significações partilhadas temporariamente entre indivíduos (fragmentação): liberdade de adesão (gestores/ docentes); interdisciplinaridade necessita de disciplinaridade profunda (docentes/discentes); silenciamento da UFPel (gestores/docentes); cooperação restrita aos guetos (gestores/ docentes); dificuldades provenientes do fator tempo (docentes/discentes). Com este trabalho pretendeu-se contribuir com uma lacuna, no que diz respeito aos estudos ligados à interdisciplinaridade junto à pós-graduação, sobretudo, ao adotar-se uma leitura sob o prisma da cultura organizacional – importante diferencial desta tese, que busca suprir a carência de estudos e pesquisas em âmbito nacional e internacional.
Abstract The history of mankind is strongly intertwined to advances in the production of knowledge. In this environment, the 21st century takes place in a scenario, which have challenged the scientific communities; leading them to reflection about the model that drives modern science. In order to overcome such challenges, interdisciplinary perspective, directed at production of innovative knowledge, to feed the articulation of different looks. In this context, the University as a privileged locus of knowledge production has at its front policies that induce on new commitments; among them, joining the interdisciplinarity within the postgraduate, which has the National Plan of Postgraduate - NPOP 2011-2020 strength-inducing. This question involves institutional changes, since it touches on frames of reference which refer to disciplinary knowledge. It is in this context that the organizational culture enters the theme. This thesis aims to understand the central meanings of interdisciplinarity in research, built on the organizational culture of a public University. The focus of analysis privileges on the organizational values and social practices of research by the Graduate Program in Social Memory and Cultural Heritage - GPSMCH. It is a qualitative research, which is based on a case study (YIN, 2001). Thus, when, it was decided to carry out the reading of the organizational culture under three prisms: integration, differentiation and fragmentation (MARTIN, FROST, 2001). Data collection interviews to directors/managers, professor and students. The analysis was conducted in the light of the content analysis (BARDIN, 1979). Several aspects of organizational culture act as inhibitors to interdisciplinarity, the individualism, the dispersed structure, cooperation restricted to groups, the favorites and privileges. As inductors to interdisciplinarity has been recent values and practices. Such as democracy and equality of opportunity, has been materialized in the discussions as the main guidelines of the institution. Internal edicts to overcome the cronyism. Itinerant meetings and event integration have promoted the approach for dialogue. From such analysis, it was possible to see how meanings of interdisciplinarity in research on organizational culture from UFPel: lack of an institutional policy; individual initiatives lead to postgraduate; difficulty of interaction and collective construction, interdisciplinarity impaired by individualism; titration imposing limits; lack of a vision of collective; lack of team spirit and collective construction practices, as well as institutional advances (integration). Common meanings just within specific groups (differentiation): challenge (professors), freedom and responsibility for operationalizing (professors), IDP as (managers) interdisciplinarity hindered by administrative matters (professors), uncertainty conferred by title (students); step posgraduate school discipline (students); researcher "least owner of knowledge" (professors); prejudice (students). And, how shared meanings between individuals temporarily (fragmentation): freedom of membership (managers and professors); Interdisciplinarity needs a deep disciplinarity (professors and students); silencing by the UFPel (managers and professors); cooperation restricted to ghettos (managers and professors); hampered from the time factor (professors and students). With this work was to contribute a gap with regard to studies related to interdisciplinarity by the postgraduate school, in particular, to adopt a reading under the prism of organizational culture - key differentiator of this thesis, which seeks to make up for the lack of studies and research in national and international scope.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/168848
Arquivos Descrição Formato
001047471.pdf (1.823Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.