Repositório Digital

A- A A+

Metabolismo de lipídeos em gatos : estudo da aceitação de ácidos graxos de cadeia média e dos efeitos da inclusão de ácido ү-linolênico na formação de ácido araquidônico

.

Metabolismo de lipídeos em gatos : estudo da aceitação de ácidos graxos de cadeia média e dos efeitos da inclusão de ácido ү-linolênico na formação de ácido araquidônico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Metabolismo de lipídeos em gatos : estudo da aceitação de ácidos graxos de cadeia média e dos efeitos da inclusão de ácido ү-linolênico na formação de ácido araquidônico
Outro título Lipids metabolism in cats: study of the acceptance of medium-chain fatty acids and effects of the inclusion of γ-linolenic acid in the formation of arachidonic acid
Autor Trevizan, Luciano
Orientador Kessler, Alexandre de Mello
Co-orientador Bauer, J.E.
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Ácido graxo
Animal domestico
Dieta
Gato
Nutricao animal
Resumo Os lipídeos representam uma porção importante da dieta dos carnívoros. São responsáveis pelo fornecimento de energia e ácidos graxos essenciais. Ácidos graxos de cadeia média são conhecidos por causar recusa alimentar em gatos. Gatos são incapazes de dessaturar ácido linoléico (AL) para formar ácido araquidônico (AA) devido à baixa atividade enzima Δ6 desaturase. O objetivo deste trabalho foi determinar se haveria aversão à dieta, alterações nos lipídios e lipoproteínas plasmáticas em gatos alimentados com dietas contendo triglicerídeos de cadeia média (TCM). O segundo trabalho teve como objetivo determinar se aumentando a concentração de AL seria possível induzir Δ6 desaturase a produzir ácido γ-linolênico (GLA) e, em seguida, a síntese de AA, ou se outra via alternativa existiria para produzir AA independentemente da enzima Δ6 desaturase. Vinte e nove gatos adultos, fêmeas, clinicamente normais foram divididos aleatoriamente em três grupos alimentados por 8 semanas com dietas diferindo apenas no perfil lipídico (baixo AL com alto TCM (LL ou HMCT) n = 10; alto AL (HL ou LMCT) n = 9; e outros com dieta GLA (GLA) n = 10. Os gatos foram alimentados de acordo com o seu peso metabólico (100 kcalEM*kg0.67dia-¹). O consumo diário, peso corporal semanal (PC) e escore de condição corporal (ECC, 1-9, ideal=5) foram utilizados para ajustar o consumo diário e calcular a energia de mantença para cada gato, visando ECC ideal. Amostras de sangue foram obtidas após jejum noturno no dia 0, 14, 28 e 56, sendo avaliados triglicerídeos plasmáticos (TG), colesterol total (CT) e suas frações (LP-C). No segundo experimento, estudou-se o perfil dos ácidos graxos dos fosfolipídeos plasmáticos e das membranas plasmáticas das hemácias. No primeiro e segundo estudo medidas repetidas no tempo - ANOVA e teste de Tukey (α=0,05) para comparação múltipla não revelaram diferenças entre as dietas com relação ao consumo alimentar, PC, ECC e exigência basal de energia quando a primeira semana deixou de ser considerada. No primeiro estudo a dieta HMCT aumentou significativamente TG, porém os valores ficaram dentro da normalidade para a espécie. Não foram observados efeitos sobre CT ou LP-C entre dietas, somente efeito de tempo. O segundo estudo não demonstrou uma via alternativa para formar AA. A enzima Δ6 dessaturase mostrou-se inativa, mesmo na dieta com alta concentração de substrato (AL). Porém, quando GLA foi adicionado a concentração de AA nos tecidos foi mantida. Os resultados destes estudos demonstram que gatos consomem TCM sem recusa alimentar e que não existe uma via alternativa funcional para a formação de AA, mas gatos são capazes de produzi-lo quando GLA é incluído na dieta.
Abstract Lipids represent an important portion in carnivorous diets. It can provide energy and essencial fatty acids. Medium-chain fatty acids are known to cause aversion in cats when it is including in the diet. Cats are incompetent to desaturate linoleic acid (LA) to form arachidonic acid (AA) because of Δ6 desaturase seem like to be very low activity. The first objective was to determine possible diet aversion, lipid and lipoprotein alterations in cats fed diets containing medium chain triglycerides (MCT). In the second work the objective was to determine if including high amount of LA acid could induce Δ6 desaturase to produce γ-linolenic acid (GLA) and then AA, or if other pathway could be possible to produce AA without Δ6 desaturase. Both trials were conducted together. Twenty nine clinically normal, adult female cats were randomly assigned into three groups fed diets differing only in the lipids profile (Low LA with high MCT (HMCT or LL diet) n=10; high LA (LMCT or HL diet) n=9; GLA (GLA diet) n=10) fed for 9 weeks. Cats were fed according to their metabolic body weights (100 kcalME*Wkg0.67day-¹). Daily consumption records, weekly body weights (BW), and body condition scores (BCS, 1 to 9 scale where 5 is ideal) were used to adjust amounts fed and to calculate daily metabolic energy factors for each cat to maintain an ideal BCS. Blood samples were obtained after overnight fasting at day 0, 14, 28 and 56 for plasma triglyceride (TG), total cholesterol (TC), and lipoprotein cholesterol distribution (LP-C). In the second study red blood cells and plasma phospholipids fatty acids profile were performed. In the first and second study repeated measures ANOVA and Tukey (α=0.05) multiple comparison tests revealed no differences between diets with respect to food consumption, BW, BCS, and maintenance energy requirement (MER) if first week could be removed from de analyses. In the first study a statistically significant diet effect on plasma TG was seen with the HMCT diet; however values were within the normal feline range. No diet effects were seen on TC or LP-C. The second study showed no alternative pathway from LA to form AA. The Δ6 desaturase was inactive even though when high amount of LA was provided. When Δ6 desaturase step was bypassed the concentration of AA acid in the tissues was maintained, showing the possible way to provide efficient precursor for AA synthesis. Cats consumed the diet normally and no alterations in plasma parameters were observed between groups. Time effect was observed increasing all parameters until week 4 and decreasing to the same levels week 2 at week 8. Results of these studies demonstrate that it is feasible to include MCT in normal feline diets without refusal and with minimal effect on lipid metabolism and that there is no functional alternative pathway to AA, but cats are able to produce it when GLA is included in the diet.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/17078
Arquivos Descrição Formato
000708472.pdf (4.798Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.