Repositório Digital

A- A A+

Avaliação longitudinal da mudança na percepção de qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos

.

Avaliação longitudinal da mudança na percepção de qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação longitudinal da mudança na percepção de qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos
Autor Santos, Camila Mello dos
Orientador Padilha, Dalva Maria Pereira
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Odontologia geriatrica
Qualidade de vida
[en] Elderly
[en] Longitudinal studies
[en] Oral health
[en] Quality of life
Resumo O aumento da expectativa de vida da população mundial tem demandado ações que visem a avaliar e a melhorar a saúde e a qualidade de vida dos idosos. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi descrever as mudanças de qualidade de vida relacionada à saúde bucal e avaliar os fatores determinantes destas mudanças em idosos do sul do Brasil. Metodologia: Uma amostra representativa de 872 pessoas, com 60 anos ou mais, residentes em Carlos Barbosa, RS, foi avaliada em 2004. O seguimento foi realizado em 2008 e foram avaliados 587 idosos. Este estudo foi aprovado pela Comissão de Ética da Faculdade de Odontologia da UFRGS. As medidas utilizadas incluíram: questionário com informações sócio-demográficas e condição de saúde, qualidade de vida relacionada à saúde bucal (OHIP-14) e exame clínico para contagem do número de dentes naturais. A mudança de qualidade de vida relacionada à saúde bucal foi categorizada com acréscimo ou decréscimo do número de impactos, entre 2004 e 2008. A fim de analisar os fatores associados com as mudanças na percepção de qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos independentes, utilizou-se e uma análise hierárquica realizada através de regressões de Poisson com estimação de variância robusta. Resultados: Os indivíduos apresentaram 34,7% decréscimo e 31,7% dos indivíduos apresentaram acréscimo na mudança da qualidade de vida relacionada à saúde bucal. As questões relacionadas com dor e desconforto apresentaram maior freqüência de acréscimo e decréscimo. Localização geográfica da residência, freqüência de escovação, número de dentes associaram-se com acréscimo e renda familiar mensal e sexo feminino associaram-se com decréscimo da mudança na percepção de qualidade de vida. Conclusão: Avaliações das mudanças na percepção de qualidade de vida relacionada à saúde bucal podem ser úteis à saúde pública, no planejamento e avaliação de políticas de saúde bucal, na avaliação de programas de saúde bucal e na identificação de fatores de risco relacionado à melhora ou à piora na qualidade de vida relacionada à saúde bucal.
Abstract The world life expectancy increase has demanded actions in order to assess and improve health and quality of life of elderly people. Objective: The aim of this study was to describe changes in oral health-related quality of life and to evaluate the causes of these changes in Southern Brazil elderly. Methods: A representative sample of 872 people aged 60 years or more, living in Carlos Barbosa, RS, was evaluated during 2004. The follow-up was carried out during 2008, with 587 elderly evaluated. This study was approved by the Committee of Ethics of the Federal University of Rio Grande do Sul Faculty of Dentistry. Measurements included a questionnaire assessing socio-demographic information health history , oral health-related quality of life (OHIP-14) and oral examinations assessing the number of natural teeth. Changes in oral health-related quality of life were categorized as increment or decrement related to the number of impacts in oral health-related quality of life reported by the participants in 2004 and 2008. In order to analyze the factors associated with changes in quality of life in independent living elderly, a hierarchal approach was carried out using the Poisson regressions with Robust variance. Results: More than thirty-four percent of the participants experienced decrement, while 31.7% experienced increment in oral health-related quality of life. Increments and decrements in oral health-related quality of life were more frequent in questions assessing issues related to pain and discomfort. Geographic localization of the residence, frequency of tooth brushing and the number of teeth were associated with increment in oral health-related quality of life, while family income and female were associated with in decrement in the perception of quality of life. Conclusion: The assessment of changes in the perception of oral health-related quality of life may be useful for public health policy planning and evaluation, oral health programs evaluation and for the identification of risk factors of increments and decrements in the perception of oral healthrelated quality of life.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17803
Arquivos Descrição Formato
000725273.pdf (223.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.