Repositório Digital

A- A A+

Professores de francês apesar de tudo : o papel das representações sociais nessa história de persistência

.

Professores de francês apesar de tudo : o papel das representações sociais nessa história de persistência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Professores de francês apesar de tudo : o papel das representações sociais nessa história de persistência
Autor Vergueiro, Tânia Oliveira de Noli
Orientador Schlatter, Margarete
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Ensino de línguas
Ensino e aprendizagem
Identidade social
Língua estrangeira
Língua francesa
Professores de francês
Representações sociais
[fr] Enseignement de français à l’école
[fr] Identité du professeur de français
[fr] Représentations sociales des professeurs de français
[fr] Status du FLE
Resumo Esta é uma pesquisa que discute as representações de professores de Francês atuando em escolas da rede pública municipal de Porto Alegre sobre a língua e a cultura francesas, suas identidades como professores de Francês como língua estrangeira (FLE) e sobre os objetivos de ensino de Francês na escola. A pesquisa parte da idéia de que professores de FLE têm representações sociais particulares sobre a língua estrangeira que falam e ensinam e que essas representações orientam sua prática pedagógica, reconhecidamente minoritária no meio educativo. Nesse sentido, o objetivo do trabalho é identificar e descrever essas representações, procurando responder à pergunta: Quais são e como se revelam as representações dos professores de Francês da escola pública sobre essa língua/cultura estrangeiras, sobre si mesmos como professores de Francês e sobre o ensino de FLE na escola? O trabalho propõese também a promover uma reflexão sobre os propósitos do ensino de Francês na escola pública, bem como contribuir para fornecer alguns dados sobre esse ensino. Foram entrevistadas três professoras de Francês da rede pública municipal de Porto Alegre, que tiveram suas aulas observadas durante aproximadamente três meses cada uma. A análise de seus depoimentos e as anotações feitas a partir da observação de suas aulas formam o corpus do trabalho. Os resultados apontam para uma representação da língua francesa como uma língua bonita, sonora, viva (embora sem o mesmo prestígio de antes), que exerce fascínio, paixão e prazer, elitista e ora fácil ora difícil de aprender e falar. Em relação ao perfil do professor de Francês, os dados permitem inferir que ele é "diferente por natureza", é proficiente na língua e valoriza a formação continuada, é motivador da auto-estima, do afeto e do interesse dos alunos e tem o compromisso de dar aulas relevantes para eles. Além disso, é um profissional que gerencia sua aula equilibrando sua (boa) relação com os alunos com seu papel de "autoridade" em aula. Em relação à aula de FLE e aos objetivos de ensino, as representações das professoras são de que a aula de Francês abre portas e horizontes, cria oportunidades para desenvolver as quatro habilidades e para a reflexão sobre a própria língua e cultura, através de atividades lúdicas e variadas e que focalizam a relação entre o Francês e o português. Essas representações, inferidas com base no discurso e nas práticas das professoras, caracterizam uma visão muito positiva da língua, do professor e da aula de Francês frente a contextos bastante desafiadores como aulas em bairros de classes baixas que tem pouca (ou nenhuma) história prévia com línguas ou valorização desse conhecimento. Embora essas representações positivas possam contribuir para orientar as práticas educadoras dessas profissionais, constata-se também que o quadro favorável ao status do Francês em Porto Alegre, que tem espaço garantido na grade curricular de escolas da rede municipal para o ensino dessa LE, contribui para que as professoras se sintam motivadas a persistirem na profissão, continuando a investir no trabalho que fazem.
Résumé Cette recherche s´intéresse aux représentations sociales de professeurs de français d'écoles publiques municipales de Porto Alegre en ce qui concerne la langue/culture françaises, leur identité en tant qu'enseigants de FLE, ainsi que les objectifs de l'enseignement du français à l'école publique. Dans le but de répondre à la question: Quelles sont les représentations sociales des professeurs de français de l'école publique sur la langue qu´ils parlent et enseignent, sur eux-mêmes en tant qu'enseignants de français et sur l'enseignement du français à l'école, et comment ces représentations se révèlent-elles, trois enseignantes de français ont étés interviewées et leurs cours ont été observés pendant environ trois mois chacune. L'analyse de leurs récits et les notes prises pendant l'observation de leurs cours constituent le corpus du travail. Les résultats révèlent des représentations positives sur la langue/culture françaises: d'après les professeurs, le français est une langue jolie, fascinante, vivante, sonore et agréable à parler; ils révèlent également que, pour ces enseignantes, le professeur de français est "différent" des autres, maitrise très bien la langue, participe à des formations, cherche à susciter l'intérêt des élèves et s'engage à donner des cours motivants, tout en dosant le maintien de la discipline en classe avec l´affectivité. Les données obtenues indiquent enfn que, d'après ces professeurs, les cours de français à l'école publique ouvrent de nouveaux horizons aux élèves, en leur donnant l´occasion de développer les quatres compétences et en les emmenant à réflechir à leur langue/culture par le biais d'activités ludiques et variées. Les représentations inférées à partir du discours et des pratiques de classe de ces professeurs dégagent une image très positive de la langue, du professeur et du cours de français dans le cadre de contextes aussi complexes que ceux des cours dans des milieux défavorisés où l'étude des langues n'est pas valorisée.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17827
Arquivos Descrição Formato
000724038.pdf (792.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.