Repositório Digital

A- A A+

Bilinguismo e envelhecimento : efeitos no controle cognitivo

.

Bilinguismo e envelhecimento : efeitos no controle cognitivo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Bilinguismo e envelhecimento : efeitos no controle cognitivo
Autor Billig, Johanna Dagort
Orientador Finger, Ingrid
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Aquisição da linguagem
Bilingüismo
Controle inibitório
Idosos
Linguagem e línguas
Lingüística aplicada
Memória de trabalho
[en] Bilingualism
[en] Elderly
[en] Inhibitory control
[en] Working memory
Resumo Estudos anteriores apresentaram evidências de um desempenho superior de indivíduos bilíngues em tarefas não verbais que faziam exigências em termos de controle inibitório (BIALYSTOK; CRAIK; RYAN, 2006; BIALYSTOK; CRAIK; LUK, 2008) e de memória de trabalho (BIALYSTOK; CRAIK; KLEIN; VISWANATHAN; 2004). Entretanto, a maioria dos estudos na literatura da área apresenta resultados relativos à comparação entre bilíngues e monolíngues (falantes de inglês) que vivem em grandes centros urbanos e possuem muitos anos de escolaridade. O presente trabalho se propõe a investigar uma população bilíngue bastante representativa no Brasil e ainda pouco investigada. Para tanto, verificou-se o desempenho de adultos e idosos bilíngues em comparação com monolíngues em termos de controle inibitório e memória de trabalho aferidos a partir de duas versões da Tarefa Simon (de flechas e quadrados) e uma versão do Teste Stroop. Os resultados encontrados não revelaram uma vantagem bilíngue significativa em termos de controle inibitório, nem em termos de memória de trabalho, e os participantes mais jovens foram mais rápidos e acurados na maioria das tarefas. Os resultados encontrados são discutidos em termos de níveis de escolaridade, tipo de experiência bilíngue e validade das tarefas utilizadas.
Abstract Previous studies have suggested higher efficiency of bilinguals on nonverbal tasks associated with inhibitory control (BIALYSTOK; CRAIK; RYAN, 2006; BIALYSTOK; CRAIK; LUK, 2008) and working memory (BIALYSTOK; CRAIK; KLEIN; VISWANATHAN; 2004). However, most of the studies report the performance of bilinguals and monolinguals (English speakers) that live in large urban centers and have high levels of formal education. This study aimed at investigating the effects of bilingualism on a representative population of Brazilian bilinguals. Two versions of the Simon Task and one version of the Stroop Task were used to assess inhibitory control and working memory in adults and older adults. The results did not show a significant bilingual advantage in terms of inhibitory control or working memory and younger participants were faster and more accurate in most of the tasks. The results are discussed in terms of educational levels, type of bilingual experience and task validity.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18448
Arquivos Descrição Formato
000729278.pdf (1.051Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.