Repositório Digital

A- A A+

Percepção química de Grapholita molesta (Busck, 1916) (Lepidoptera: tortricidae) ao feromônio sexual e a voláteis de plantas hospedeiras

.

Percepção química de Grapholita molesta (Busck, 1916) (Lepidoptera: tortricidae) ao feromônio sexual e a voláteis de plantas hospedeiras

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percepção química de Grapholita molesta (Busck, 1916) (Lepidoptera: tortricidae) ao feromônio sexual e a voláteis de plantas hospedeiras
Outro título Chemical perception of Grapholita molesta (Busck, 1916) (Lepidoptera: tortricidae) to sexual pheromone and host plant volatiles
Autor Altafini, Deisi Luizelli
Orientador Sant'Ana, Josue
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Feromônio
Mariposa oriental
Praga de planta
Resumo A mariposa-oriental, Grapholita molesta (Lep.: Tortricidae), se destaca como uma das principais pragas das culturas de rosáceas no Brasil. Durante a alimentação, as lagartas fazem galerias em brotos, ramos e frutos, prejudicando a produção comercial destes. Este trabalho teve como objetivo estudar a influência de voláteis de plantas hospedeiras e de fatores fisiológicos dos insetos na percepção química e no comportamento quimiotáxico da espécie, visando à otimização do monitoramento e do controle comportamental da praga. Foram avaliadas as respostas eletroantenográficas (EAG) e quimiotáxicas (olfatometria) de machos ao feromônio sexual sintético em diferentes idades, virgens e não virgens, e alimentados ou em jejum. No estudo da interação dos insetos com os voláteis de planta, foram elaborados extratos de broto, fruto verde e fruto maduro de macieira (Malus domestica, var. Gala) e pessegueiro (Prunus persicae, var. Chiripá), utilizados como estímulo sobre ambos os sexos, alimentados ou não, em EAG. O comportamento quimiotáxico em resposta ao extrato de broto de pessegueiro (EBP) foi observado em fêmeas e machos virgens e fêmeas não virgens. O efeito da interação entre o feromônio e os voláteis de planta hospedeira foi avaliado em machos. As respostas eletroantenográficas, em machos, não diferiram significativamente para os todos os fatores avaliados. No entanto, o comportamento quimiotáxico dos machos parece diminuir com o avanço da idade, sem variar em função do status de cópula ou da alimentação. A percepção eletrofisiológica de machos e fêmeas aos voláteis de planta não variou com a condição alimentar. Para ambos os sexos, o extrato de broto de pessegueiro foi o que gerou as maiores respostas eletrofisiológicas. O comportamento quimiotáxico ao EBP tende a ser maior em fêmeas não virgens. Na percepção eletrofisiológica houve efeito aditivo entre o atraente sexual e o EBP em antenas de machos. No entanto, os resultados comportamentais não corroboraram o observado em eletroantenografia. O conhecimento da interferência destes fatores em G. molesta, poderá auxiliar na interpretação dos resultados provenientes do campo, possibilitando maior adequação e confiabilidade na utilização do controle comportamental com o uso de infoquímicos.
Abstract The oriental fruit moth, Grapholita molesta (Lep.: Tortricidae), stands out as one of the most important pest in Rosaceae orchards in Brazil. During feeding, caterpillars bore into shoots, branches and fruits, impairing the commercial production. This work aimed to study the influence of the host plant volatiles and physiological factors in the chemical perception and in the species chemotactic behavior, seeking to optimize monitoring and the behavioral control of this pest. Were evaluated male electroantennographical (EAG) and chemotactical (olfactometry) responses to the synthetic sexual pheromone in different ages, virgins or mated and fed or unfed. In the study of insect interaction with plant volatiles, were elaborated extracts of shoots and of ripe and unripe fruits of apple trees (Malus domestica, Gala cv.) and peach trees (Prunus persicae, Chiripá cv.), employed as stimuli upon both sexes, fed or not, in EAG. The chemotactical behavior in response to the peach tree shoots (PSE) extract was observed in virgins females and males, and mated females. The effect of interaction between pheromone and the host plant volatiles was evaluated for males. The electroantennographical responses of males did not differed significantly for all physiological evaluated factors. Nevertheless, the chemotactical behavior of males seems to decrease with ageing, not varying as a function of mating or feeding conditions. The electrophysiological perception of males and females to the plant volatiles did not varied with feeding status. For both sexes, peach tree shoot extract was the one that elicited the stronger electrophysiological responses. The chemotactical behavior to PS shows a tendency to be higher in mated females. In the electrophysiological perception, was noticed an additive effect between the sexual attractant and the PSE in males antennae. However, the behavioral results did not corroborate those obtained by electroantennography. The knowledge about the interference of these factors in G. molesta, may help to interpret the field results, allowing a better adequation and reliability of infochemicals in the behavioral control.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18520
Arquivos Descrição Formato
000730052.pdf (9.847Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.