Repositório Digital

A- A A+

Determinação do cortisol sérico em terneiras Aberdeen angus no desmame precoce e tradicional e seus desempenho reprodutivos até o primeiro parto

.

Determinação do cortisol sérico em terneiras Aberdeen angus no desmame precoce e tradicional e seus desempenho reprodutivos até o primeiro parto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Determinação do cortisol sérico em terneiras Aberdeen angus no desmame precoce e tradicional e seus desempenho reprodutivos até o primeiro parto
Outro título Serum cortisol levels of aberdeen angus calves submitted to early or traditional weaning and their reproductive performance until first calving
Autor Dias, Marcelo Maronna
Lhullier, Francisco Luiz Rodrigues
Velho, Fabrício de Azevedo
Oliveira, Anna Paula de
Roehe, Paulo Michel
Resumo O desmame precoce pode ser uma alternativa para aumentar a eficiência reprodutiva. Cabe investigar possíveis efeitos estressores que desencadeiam respostas neuroendócrinas inespecíficas, liberando glicocorticóides (cortisol). Este estudo visou determinar as taxas fisiológicas do cortisol sérico em terneiras e examinar as possíveis variações que pudessem ocorrer em função do desmame. Um grupo (n=24) submetido ao desmame com 90 dias pós-parto (precoce) e o outro (n=24) com 210 dias (tradicional). Coletou-se soro aos 80 (precoce) e 180 dias (tradicional) para determinar os níveis basais de cortisol antes do desmame. Para avaliar as variações do cortisol sérico pós-desmame, foram feitas coletas 24, 48, 72 e 168 horas pós-desmame sempre pela manhã em função do ritmo circadiano. As determinações do cortisol sérico foram feitas por radioimunoensaio. Os animais foram pesados aos 90, 210, 365 e 730 dias. O desempenho reprodutivo dos animais foi acompanhado pela análise das taxas de prenhez e de perdas de conceptos até o primeiro parto previsto. Os resultados mostraram que os valores de cortisol sérico no grupo precoce, elevaram-se de 0,22±0,25 ug/dl em níveis basais para 0,71±0,64 ug/dl nas 24 horas pós-desmame, baixando para 0,26±0,30 ug/dl em uma semana. No grupo tradicional elevaram-se de 0,91±0,43 ug/dl em níveis basais para 1,94±0,89 ug/dl nas 24 horas, baixando para 0,99±0,46 ug/dl em uma semana. O trabalho mostrou elevação nos níveis séricos de cortisol nas primeiras 24 horas pós-desmame, retornando a níveis fisiológicos após uma semana em ambos os grupos; o grupo desmamado tradicionalmente teve um ganho de peso superior (P<0,001); no desempenho reprodutivo não houve diferenças significativas nas taxas de prenhez e de perdas.
Abstract The early weaning can be an alternative to enhance reproductive efficiency. Investigating possible stressors related to the practice that can lead to neuroendocrinal responses, releasing glucocorticoids (cortisol) is of great importance. This study aimed to determine physiologic values for serum cortisol in calves and to examine whether different weaning schedules would have any effect on such values. One group (n=24) comprised calves submitted to weaning at 90 days (early weaning); the other group (n=24) comprised calves submitted to weaning at 210 days of age (traditional weaning). Serum samples were colleted before weaning on day 80 (early weaning) and on day 180 (traditional weaning) to determine basal cortisol levels. To evaluate serum cortisol levels after weaning, blood samples were collected at 24, 48, 72 and 168 hours after weaning, always in the mornings, because of cicardian rhythm. Serum cortisol concentration was measured by radioimmunoassay method. Average daily gain at 90, 210, 365 and 730 days was measures in both groups. Pregnancy rate and losses until parturition were the parameters used to evaluate reproductive performance. Basal serum cortisol (0,22±0,25 ug/dl) in the early weaning group enhanced to 0,71±0,64 ug/dl in the first 24 hours after weaning, reducing to 0,26±0,30 ug/dl after a week. In the traditional weaning group, basal leves (0,91±0,43 ug/dl) enhanced to 1,94±0,89 ug/dl in the first 24 hours, and reduced to 0,99±0,46 ug/dl in a week. This study showed that serum cortisol levels enhanced in the first 24 hours after weaning for both groups, returning to basal levels in a week The traditional weaning group had higher average daily gain (P<0,001). No significant differences were observed for pregnancy rates and losses until parturition.
Contido em Acta scientiae veterinariae. Porto Alegre, RS. Vol. 34, n. 3 (2006), p. 301-306
Assunto Cortisol
Fisiologia animal
[en] Cortisol
[en] Early weaning
[en] Stress
[en] Weaning
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/20480
Arquivos Descrição Formato
000611675.pdf (67.06Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.