Repositório Digital

A- A A+

A desconstrução do romance policial em 'Onde andará Dulce Veiga?', de Caio Fernando Abreu

.

A desconstrução do romance policial em 'Onde andará Dulce Veiga?', de Caio Fernando Abreu

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A desconstrução do romance policial em 'Onde andará Dulce Veiga?', de Caio Fernando Abreu
Autor Silva, Ana Paula da
Orientador Silva, Márcia Ivana de Lima e
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Francês: Licenciatura.
Assunto Abreu, Caio Fernando 1948-1996.
Romance policial
[fr] Déconstruction
[fr] Roman d'instrospection
[fr] Roman policier
Resumo Este trabalho tem como objetivo estudar o romance Onde andará Dulce Veiga?, de Caio Fernando Abreu, a partir do conceito de desconstrução, de Jacques Derrida. Procura-se, assim, descobrir em que o escritor rompe com a tradição da narrativa policial. Desse modo, promove-se a análise e a interpretação do romance, buscando o essencial de uma obra narrada por um homem que perdeu a força e a fé e tenta reencontrar a sua identidade. Queremos demonstrar que o texto de Caio Fernando não é um romance policial como os tradicionais, já que não valoriza somente a intriga policial, o mistério. O que importa mais na narrativa é a busca de si mesmo, a imagem de um Brasil asfixiado, infectado e violento e a realidade vazia das pessoas famosas. Ademais, o universo de Caio F. é repleto de sujeira e de feiúra, mas a linguagem indica uma maneira poética de viver em meio ao caos. Assim, o autor rompe com seu passado literário quando não respeita as normas do romance policial. Porém, o princípio de Caio Fernando Abreu é o de seguir as regras da sua escritura: fazer uma literatura onde o conteúdo é a intimidade do homem, o que há de mais profundo no ser humano.
Résumé Ce travail a pour objectif d'étudier le roman Onde andará Dulce Veiga?, de l'écrivain brésilien Caio Fernando Abreu, à partir du concept de déconstruction, de Jacques Derrida. On cherche ainsi à découvrir où est la rupture avec la tradition du roman policier. De cette façon, on présente l'analyse et l'interprétation du roman, tout en cherchant l'essentiel du récit par un homme qui a perdu la force et la foi et essaie de retrouver son identité. Nous voulons démontrer que le texte de Caio Fernando n'est pas un roman policier comme les autres, parce qu'il ne valorise pas seulement l'intrigue policière, le mystère. Ce qui importe le plus dans le récit, c'est la quête de soi, l'image d'un Brésil asphyxié, contaminé et violent et la réalité vide des personnes célèbres. En plus, l'univers de Caio F. est plein d'impuretés et de laideur, mais le langage suggère une manière poétique de vivre dans le chaos. Ainsi, l'auteur rompt-il avec son passé littéraire quand il ne respecte pas les normes du polar. Toutefois, le principe de Caio Fernando Abreu est celui de suivre les règles de son écriture: faire une littérature où le contenu est l'intimité de l'homme, le plus profond de l'être.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/21499
Arquivos Descrição Formato
000737390.pdf (1.259Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.