Repositório Digital

A- A A+

Boca de Rua : representações sociais sobre população de rua em um jornal comunitário

.

Boca de Rua : representações sociais sobre população de rua em um jornal comunitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Boca de Rua : representações sociais sobre população de rua em um jornal comunitário
Autor Alles, Natália Ledur
Orientador Rossini, Miriam de Souza
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação.
Assunto Boca de Rua (Jornal)
Jornal comunitário
Moradores de rua
Representação social
[en] Communication
[en] Communitarian communication
[en] Homeless people
[en] Social representations
Resumo Esta pesquisa tem como objetivo identificar as representações sociais sobre população de rua existentes no jornal Boca de Rua, veículo de comunicação comunitária produzido por moradores de rua da cidade de Porto Alegre desde o ano 2000. Para que fosse possível uma compreensão mais ampla das representações construídas pelos integrantes do projeto comunicacional, foram analisadas as matérias principais de oito edições do jornal, publicadas entre 2000 e 2009, bem como as representações sociais elaboradas nos discursos individuais de quatro integrantes entrevistados. Como referencial teórico, adotou-se a teoria das representações sociais, proposta pelo psicólogo social Serge Moscovici. A reflexão sobre a situação dos moradores de rua foi baseada principalmente nas ideias de exclusão, conforme pensada por Bader Sawaia, dessemelhança, proposta por Marcel Bursztyn e Cristovam Buarque, redundância, de acordo com Zygmunt Bauman, e estigma, concebida por Erving Goffman. A análise dos jornais selecionados foi realizada a partir da análise de conteúdo seguida por Laurence Bardin, de modo que os trechos dos textos foram enquadrados em três grandes categorias previamente determinadas: pontos de vista e relacionamentos, vida nas ruas e meios de comunicação. Às representações percebidas nos textos foram somadas as idéias sobre população de rua identificadas nas entrevistas. Através deste estudo, pôde-se perceber que, ao encontrarem espaço para participação na produção de um veículo de comunicação, os moradores de rua buscam apresentar suas opiniões e reivindicações, tornando clara a noção de que a vida nas ruas consiste em dificuldades de sobrevivência física, devido à fome, ao frio e às doenças, e também em dificuldades de relacionamento com o restante da população. Ao mesmo tempo em que apontam seus problemas, procuram se afirmar como seres humanos e cidadãos com capacidade de organização e convivência com os outros grupos sociais. É notável, ainda, que os meios de comunicação em geral são pouco tematizados nas reflexões encontradas nas matérias e nas falas dos integrantes. Salienta-se, por fim, que as representações dos moradores de rua como pessoas sem oportunidade de trabalho e como usuários de drogas recebem significativo espaço na análise, estando presentes em mais de uma das categorias utilizadas.
Abstract This work aims to identify the homeless population social representations at Boca de Rua newspaper, a communitarian communication vehicle written by homeless people from Porto Alegre since 2000. For allowing a wider understanding of the representations constructed by the communicational project participants, we analyzed eight newspaper editions main subjects, published between the years 2000 and 2009, as well as the social representations elaborated by four interviewed participants on their individual speeches. The social representation theory proposed by the social psychologist Serge Moscovici was adopted as theoretical referential. The reflection about homeless population situation was based mainly on the ideas of exclusion, as thought by Bader Sawaia, unsimilarity, proposed by Marcel Bursztyn and Cristovam Buarque, redundancy, accordingly Zygmunt Bauman, and stigma, conceived by Erving Goffman. The selected newspapers analyses was accomplished based on the content analyses followed by Laurence Bardin, classifying the texts extracts in three large categories previously determined: viewpoints and relationships, life in the streets and communication media. The representations perceived in the texts were added to the homeless population ideas identified in the interviews. Throughout this study, it was possible to comprehend that the homeless population, when being able of participating of a communication vehicle production, attempt to present their opinions and solicitations. It clarifies the notion that life in the streets consists of physical survival difficulties, due to hunger, cold and diseases, and also due to relationship difficulties with the rest of the population. Simultaneously they point their problems, they aim to affirm themselves as human beings and citizens with skills of organization and acquaintance with other social groups. It is notable, moreover, that general communication media is infrequently mentioned in the reflections found in the analyzed newspapers subjects and participants speeches. Finally, it is pointed out that the homeless population representations as people without job opportunities and as drug users have a significant space in the analyses, being present in more than one of the utilized categories.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/23018
Arquivos Descrição Formato
000741293.pdf (9.534Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.