Repositório Digital

A- A A+

A prática do acolhimento com avaliação e classificação de risco em serviços de urgência e emergência

.

A prática do acolhimento com avaliação e classificação de risco em serviços de urgência e emergência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A prática do acolhimento com avaliação e classificação de risco em serviços de urgência e emergência
Autor Descovi, Carlos Augusto
Orientador Machado, Maria Luiza Paz
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Acolhimento : Saúde
Enfermagem em emergência
Triagem
Resumo A criação do Sistema Único de Saúde (SUS) trouxe um grande avanço para o sistema de saúde do país, mas dificuldades em possibilitar acesso aos serviços de saúde e garantir resolutividade da assistência prestada surgem como desafios a serem superados. As emergências hospitalares e pronto-atendimentos são reconhecidas portas de entrada do sistema e sofrem com a superlotação dos serviços e incapacidade de ordenar os atendimentos de forma a identificar e priorizar os mais necessitados. Nesse contexto, buscando contribuir para a solução desses problemas cria-se a Política Nacional de Humanização (PNH), destacando-se dentro desta, os dispositivos do acolhimento e da avaliação com classificação de risco, que surgem buscando conferir um impacto positivo na reorganização das relações de trabalho e assistência nos setores de emergência e pronto-atendimento. O presente estudo, de cunho qualitativo, do tipo revisão bibliográfica, objetiva conhecer, através da produção científica, de que forma vem acontecendo a prática do acolhimento e avaliação com classificação de risco nos serviços de urgência e emergência. Surgiram no estudo três categorias: a implantação, a equipe e o usuário, sendo a análise feita sobre estes aspectos. Cita-se como pontos positivos desse processo a atuação conferida a profissionais antes subaproveitados, com destaque ao enfermeiro; a organização dos atendimentos por gravidade e não por ordem de chegada; e a valorização da comunicação entre usuários e profissionais. A utilização dessas ferramentas demonstra ser um passo importante na reorganização da assistência dos serviços de urgência e emergência, mas sua aplicação não parece ser suficiente para alcançar todos os objetivos propostos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24280
Arquivos Descrição Formato
000746567.pdf (139.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.