Repositório Digital

A- A A+

Perfil epidemiológico de usuários de psicofármacos em atenção primária

.

Perfil epidemiológico de usuários de psicofármacos em atenção primária

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil epidemiológico de usuários de psicofármacos em atenção primária
Autor Robalo, Savana Scheffer
Orientador Heldt, Elizeth Paz da Silva
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Atenção primária à saúde
Enfermagem em saúde mental
Psicofármacos
Unidade básica de saúde : Enfermagem
Resumo O presente trabalho pretende identificar o perfil epidemiológico dos usuários de psicofármacos que buscam atendimento em atenção primária para subsidiar ações de saúde mental em atenção básica. Trata-se de um estudo observacional, descritivo epidemiológico realizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Os dados sociodemográficos e clínicos (diagnósticos e medicações) foram coletados de 253 prontuários de pacientes que faziam uso de psicofármacos no período de abril e maio de 2009. Foi observado o predomínio do sexo feminino em 70% (n=177), com uma média de idade de 54,2 (±17,9) anos. Entre os transtornos mentais e as doenças clínicas de maior ocorrência foi encontrada, respectivamente: depressão em 33,6%(n=85) e a hipertensão arterial sistêmica em 41,9% (n=106). Coerente com o diagnóstico de maior ocorrência, os psicofármacos mais prescritos foram os antidepressivos, sendo os inibidores da recaptação de serotonina em 43,9% (n=111) e os tricíclicos em 36,4% (n=92). Foi encontrada associação significativa (p<0,05) entre o diagnóstico de depressão e uso de antidepressivo; Transtorno de Humor Bipolar e estabilizador de humor. As características dos usuários de psicofármacos em atenção básica encontrada neste estudo estão de acordo com as pesquisas atuais, bem como a indicação das medicações para os respectivos transtornos mentais. A proposta final é implementar um programa para o desburocratizar e pessoalizar a entrega das receitas de psicofármacos para os usuários, utilizando os recursos já existentes, como o acolhimento e a equipe interdisciplinar, mantendo os princípios da integralidade e da formação do vínculo com a atenção básica.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24403
Arquivos Descrição Formato
000747101.pdf (971.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.