Repositório Digital

A- A A+

Diagnósticos e intervenções de enfermagem em saúde mental na consulta ambulatorial

.

Diagnósticos e intervenções de enfermagem em saúde mental na consulta ambulatorial

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Diagnósticos e intervenções de enfermagem em saúde mental na consulta ambulatorial
Autor Centena, Renata Cardoso
Orientador Heldt, Elizeth Paz da Silva
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Consulta de enfermagem
Diagnóstico de enfermagem
Enfermagem em saúde mental
Resumo O objetivo do trabalho foi identificar os diagnósticos de enfermagem (DE) e as intervenções para clientes que consultaram no Programa de Enfermagem em Saúde Mental Ambulatorial (PESMA) e verificar a associação entre características demográficas e clínicas da população atendida com os DE e as intervenções implementadas. Trata-se de um estudo transversal que avaliou 40 clientes. Os dados demográficos, os clínicos, os DE e as intervenções foram coletados após a consulta conforme um instrumento elaborado para padronizar a coleta. Observou-se o predominou do sexo feminino em 90% (n=36), com média de idade (Desvio Padrão) de 54,4 (DP=16,4) anos. A maioria (70%) fazia uso de pelo menos um tipo de medicação (n=28) e apresentava no mínimo um diagnóstico médico (n=36; 90%). Identificou-se um total de 14 DE diferentes, com média de 1,5 (DP=0,55) por cliente e os mais frequentes foram: “Interação Social Prejudicada” em 40% (n=16), “Ansiedade” em 35% (n=14) e “Autocontrole Ineficaz da Saúde” em 27,5% (n=11). Ocorreram 23 intervenções diferentes, com média de 1,93 (DP=1,12) por cliente e as de maior frequência foram: “Modificação do Comportamento: habilidades sociais” e “Assistência no Auto Cuidado” ambos em 27,5% dos clientes (n=11). Foi encontrada associação significativa entre os DE e as intervenções (p<0,05), porém não ocorreu associação com as características clínicas dos clientes (uso de medicação e diagnóstico médico). O estudo demonstrou que a sistematização da assistência na consulta de enfermagem em saúde mental permite nomear com maior clareza os focos do cuidado e confirmou que os DE e intervenções estão embasados na avaliação clínica realizada pelo enfermeiro em consulta ambulatorial de saúde mental.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24873
Arquivos Descrição Formato
000749713.pdf (676.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.