Repositório Digital

A- A A+

Comparação entre os resultados para hepatite B e C dos laboratórios do banco de sangue e da vigilância epidemiológica do estado do Rio Grande do Sul no ano de 2007

.

Comparação entre os resultados para hepatite B e C dos laboratórios do banco de sangue e da vigilância epidemiológica do estado do Rio Grande do Sul no ano de 2007

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Comparação entre os resultados para hepatite B e C dos laboratórios do banco de sangue e da vigilância epidemiológica do estado do Rio Grande do Sul no ano de 2007
Autor Faraco, Fernando José Cezimbra
Orientador Wagner, Mario Bernardes
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Bancos de sangue
Hepatite B
Hepatite C
Medidas em epidemiologia
Rio Grande do Sul
Vigilância epidemiológica
[en] Blood donors
[en] Hepatitis B and C
[en] Surveillance of hepatitis
Resumo Introdução: este documento trata de questões relativas à vigilância epidemiológica das hepatites B e C em doadores de sangue que foram notificados no SINAN NET no ano de 2007 no estado do Rio Grande do Sul. Faz parte uma revisão bibliográfica sobre os marcadores sorológicos e técnicas utilizadas pelos laboratórios do banco de sangue e vigilância epidemiológica. Relata as definições e os fluxos estabelecidos pelo PNHV e um artigo que compara os resultados do laboratório do banco de sangue com o laboratório da vigilância epidemiológica. Método: Discute os resultados obtidos neste estudo transversal, com as evidencias levantadas na revisão bibliográfica e busca responder as questões que serviram de estímulo para realização deste estudo. Os resultados concordam? Quanto se gasta para repetir os marcadores? Quanto tempo leva para um doador definir sua situação em relação à doença? Qual a proporção de doadores no quantitativo dos casos notificados de hepatites virais? Resultados: o coeficiente Kappa para o marcador HBsAg foi de 0,74 para o Anti-HBc 0,72 , para HBsAg e Anti-HBc associados foi 0,98 e para o Anti-HCV foi de 0,82. O gasto para repetição destes marcadores foi de R$ 28.956,55. O tempo de espera para o doador definir sua situação em relação à doença foi de uma mediana de 162 dias. A proporção de doadores notificados foi de 7,90%. Conclusão e considerações finais: Os resultados obtidos evidenciam que esta concordância existe, variando de substancial a concordância quase perfeita, para os casos de interesse da vigilância epidemiológica. O tempo de espera evidencia o não atendimento de um critério básico da vigilância epidemiológica, o da oportunidade. A vigilância epidemiológica aceitando o resultado dos laboratórios do banco de sangue como suficientes estará evitando gastos para o sistema de saúde, agilizando o processo de vigilância, aumentando a capacidade operacional do laboratório da vigilância bem como encurtando o tempo de espera do doador para definir sua situação de saúde.
Abstract Introduction: This document addresses issues related to epidemiological surveillance of hepatitis B and C in blood donors have been reported in SINAN NET in 2007 in Rio Grande do Sul is composed of a literature review on the serological markers and techniques used by the laboratories of the blood bank and epidemiological surveillance. On definitions and flows down the PNHV and an article comparing the results of laboratory blood bank with laboratory surveillance. Method: Discusses the results of this cross-sectional study, with the evidence raised in the review and seeks to answer the questions that served as a stimulus for this study. The results agree? How much is spent to repeat the markers? How long does it take for a donor set their status in relation to the disease? What proportion of donors in the quantity of reported cases of viral hepatitis? Results: Kappa coefficient for the marker HBsAg was 0.74 to 0.72 Anti-HBc, HBsAg and Anti-HBc was associated with 0.98 and the Anti-HCV was 0.82. Spending for repetition of these markers was $ 28,956.55 real. The waiting time for donors to define their status in relation to the disease was a median of 162 days. The proportion of donors reported was 7.90%. Conclusion and final remarks: The results show that this correlation exists, ranging from substantial to almost perfect agreement, for cases of interest for epidemiological surveillance. The waiting time shows the non-fulfillment of a basic criterion of epidemiological surveillance of opportunity. Epidemiological surveillance accepting the results of laboratory blood bank as insufficient, it will avoid costly to the health system, streamlining the process of monitoring, increasing the operational capacity of the laboratory surveillance as well as shortening the time for a donor to define their health situation.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/28346
Arquivos Descrição Formato
000769621.pdf (1.386Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.