Repositório Digital

A- A A+

Pesca, etnoictiologia e biologia de peixes no sul do Brasil

.

Pesca, etnoictiologia e biologia de peixes no sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pesca, etnoictiologia e biologia de peixes no sul do Brasil
Autor Nunes, Daniela Marques
Orientador Silvano, Renato Azevedo Matias
Co-orientador Hartz, Sandra Maria
Data 2010
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Ecologia.
Assunto Ecologia humana
Etnoictiologia
Manejo
Peixes marinhos
Pesca artesanal
[en] Ethnoichthyology
[en] Fisheries management
[en] Fishing artisanal
[en] Human ecology
[en] Marine fish
[en] Niche
[en] Optimal foraging theory
Resumo A ecologia humana analisa as relações entre populações humanas e os recursos naturais e pode gerar informações úteis para o manejo das atividades de pesca em áreas costeiras. Este estudo foi realizado nos anos de 2007 e 2008 em duas comunidades de pescadores do litoral sul do Brasil, localizadas nas praias da Guarda do Embaú (GE) e Pinheira (PP), no estado de Santa Catarina. Os principais objetivos deste estudo foram: analisar as estratégias de pesca e as interações entre diferentes grupos humanos nas atividades da pesca artesanal de subsistência; identificar as decisões e estratégias utilizadas pelos pescadores na pesca artesanal comercial e registrar o conhecimento ecológico local (CEL) dos pescadores de duas comunidades sobre os peixes, comparando-o com o conhecimento científico e comparando o CEL entre as comunidades. Na praia da GE foi registrado o número de pescadores e obtidas as seguintes variáveis da pesca através de entrevistas realizadas com estes pescadores: procedência, atividade econômica, petrechos e técnicas utilizadas, tempo gasto pescando e pontos de pesca utilizados, além da composição e biomassa de peixes capturados. Na época de migração de tainhas e paratis (Mugil platanus e M. curema), pescadores locais e ocasionais (de outras regiões) intensificaram a atividade da pesca, registrando um maior rendimento pesqueiro. As técnicas de pesca (espía e sarraio utilizadas com tarrafas e a vara de pesca) utilizadas pelos pescadores (n=163), apresentaram diferenças quanto à produtividade e seletividade. A espía foi a técnica mais produtiva. O sarraio e a espía foram técnicas mais seletivas, quando comparadas à vara de pesca. Foi evidenciada a partilha de nicho entre os pescadores locais e ocasionais quanto ao uso do espaço de pesca e das estratégias de captura utilizadas. Foram observados indícios de regras de uso do espaço de pesca: o respeito dos pescadores ocasionais sobre o ponto de pesca utilizado apenas pelos pescadores locais, além de um comportamento territorial dos pescadores locais que defenderam o ponto de pesca através de sanções sociais (intimidação). Foram registrados os fatores sócio-ecológicos que favorecem planos de co-manejo pesqueiro, como a presença da associação de pescadores dentre outros. A pesca na praia da Pinheira foi analisada através do modelo de forrageio ótimo a partir de um “lugar central” (ponto de saída das embarcações de pesca), que prevê que os pescadores procurarão maximizar os ganhos (biomassa de peixe capturada) em pontos de pesca mais distantes intensificando o esforço de captura. Foram registrados os seguintes dados dos desembarques pesqueiros (n=285): técnicas e áreas de pesca, tempo de viagem até as áreas de pesca (custos), tempo de permanência nas áreas de pesca (esforço) e espécies capturadas (benefícios). O comportamento dos pescadores não seguiu as premissas do modelo de forrageio ótimo. Os pescadores das técnicas de pesca caceio e fundeio visitaram as áreas de pesca de maior probabilidade de boas capturas, independente da distância do “lugar central”. Para encontrar esses lugares os pescadores utilizaram técnicas de sondagem que indicaram as áreas de pesca de maior produtividade. Também foram realizadas entrevistas com pescadores das praias da GE (n=28) e PP (n=31), com mais de dez anos de experiência na atividade, com o objetivo de registrar o conhecimento ecológico local (CEL) e compará-lo com a literatura científica e com estudos biológicos. Foi registrado o CEL dos pescadores sobre a abundância, período de reprodução e itens alimentares ingeridos por 7 espécies de peixes na GE e 13 espécies na PP. Foram coletados peixes de cinco espécies junto aos pescadores da PP para análises dos aspectos reprodutivos e alimentares. Os pescadores das duas comunidades possuem um conhecimento detalhado sobre as espécies de peixes, que foi influenciado por fatores como a utilidade e a abundância dos peixes e esteve de acordo com a literatura científica, na maioria das vezes. Algumas informações obtidas pelo CEL não foram encontradas na literatura científica e outras não condizentes com a literatura serviram para formular hipóteses para futuras investigações. Foram registradas diferenças no CEL dos pescadores quanto à biologia das espécies de mugilídeos e da anchova (Pomatomus saltatrix), quando comparadas as duas comunidades de pesca. O reconhecimento das particularidades das diferentes comunidades de pescadores permite conduzir as estratégias de manejo dos recursos de uma forma participativa e mais eficiente, através de práticas de co-manejo pesqueiro.
Abstract Human ecology examines the relationships between human populations and natural resources and can generate useful information for management of fishing activities in coastal areas. This study was conducted in the years 2007 and 2008 in two fishing communities of southern Brazilian coast, located at Guarda do Embaú (GE) and Pinheira beaches (PP), state of Santa Catarina. The main objectives of this study were: analyze the strategies of fisheries and interactions between different groups in the activities of artisanal fisheries subsistence, identifying the decisions and strategies used by fishermen on the fishing trade and register the local ecological knowledge (LEK) of fishers of two communities over the fish, comparing it with scientific knowledge and comparing the LEK between communities. On the beach GE was the number of registered fishers and the following variables of fishing through interviews with fishers: origin, economic activity, fishing gear and techniques, time spent fishing and fishing spots used in addition to the composition and biomass fishes. At the time of migration of mullets (Mugil platanus and M. curema), local fishers and fishers occasional (other regions) have intensified the activity of fishing, logging a higher yield fishery. The fishing techniques (espia and sarraio used with cast nets and fishing pole) used by fishers (n = 163) differed in yield and selectivity. The espia was the most productive technique. The sarraio and espia techniques were more selective when compared to the fishing pole. There was evidence for niche sharing between local fishers and occasional about the use of the area of fisheries and capture strategies used. Indication, rules of use of space fishing: respect for the occasional fishers on the fishing spot only used by local fishermen, and a territorial behavior of the local fishers who defended the fishing spot through social sanctions (intimidation). Were recorded the socio-ecological factors that promote co-management plans for fisheries, as the presence of the fishermen's association and others. Fishing on the beach Pinheira was analyzed using the model of optimal foraging from a "central place" (point of exit of fishing vessels), which provides that the fishers seek to maximize gains (biomass of fish caught) in points more distant fishing intensifying the fishing effort. Were recorded the following data of fishing landings (n = 285): techniques and fishing areas, travel time to the fishing areas (costs), time in the fishing areas (effort) and species caught (benefits). The behavior of the fishers did not follow the model assumptions of optimal foraging. The fishers of the fishing techniques caceio and fundeio, visited the fishing areas with the highest probability of good catches, regardless of distance from the "central place". To find these places the fishers used probing techniques indicated that the fishing areas of higher productivity. Were also conducted interviews with fishers from the beaches of GE (n = 28) and PP (n = 31), with over ten years experience in the activity, in order to register the local ecological knowledge (LEK) and compare it with the scientific literature and other biological studies. Were registered fishers LEK on the abundance, breeding period and food items eaten by 7 species of fish and 13 species at GE in the PP. Were collected five species of fish of the fishers at PP for analysis of the reproductive aspects and feeding. Fishers from both communities have a detailed knowledge about the species of fish, which was influenced by such factors as the usefulness and abundance of fish and was in accordance with the scientific literature, most of the time. Some information obtained from LEK was not found in the literature and others not consistent with the literature used to formulate hypotheses for future investigations. Differences in the KEL were fishermen on the biology of the species of mullets and bluefish (Pomatomus saltatrix), compared to the two fishing communities. The recognition of the particularities of different fishing communities allows driving the strategies for managing resources in a participatory manner and more efficiently, through practices of comanagement fisheries.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/28425
Arquivos Descrição Formato
000761449.pdf (1.726Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.