Repositório Digital

A- A A+

Percursos desiguais : trajetórias ocupacionais dos trabalhadores no setor de telecomunicações no período pós-privatização

.

Percursos desiguais : trajetórias ocupacionais dos trabalhadores no setor de telecomunicações no período pós-privatização

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percursos desiguais : trajetórias ocupacionais dos trabalhadores no setor de telecomunicações no período pós-privatização
Autor Silva, Luís Fernando Santos Corrêa da
Orientador Guimarães, Sonia Maria Karam
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia.
Assunto Empregabilidade
Inovações tecnológicas
Mercado de trabalho
Qualidade do emprego
Qualificação profissional
Sociologia das profissões
Sociologia do trabalho
Telecomunicações
Trabalhadores
Trajetória ocupacional
[en] Occupational paths
[en] Privatizations
[en] Security in the job market
[en] Socio-occupational profiles
[en] Telecommunications sector
Resumo Este estudo aborda as trajetórias ocupacionais dos trabalhadores de um segmento de mercado profundamente afetado, desde meados da década de 1990, por transformações tecnológicas, institucionais e organizacionais: o setor de telecomunicações no período pós-privatização no Brasil. Em termos teóricos, as perspectivas que permitem interface com o tema das trajetórias ocupacionais de trabalhadores têm discutido quais são as possibilidades de se promover segurança no mercado de trabalho ao trabalhador, tendo em vista que há, na atualidade, uma maior heterogeneidade nas situações de emprego e tendência de fragmentação das categoriais sócio-ocupacionais antes homogêneas. Mediante a análise longitudinal do mercado de trabalho do setor de telecomunicações, foi realizada a reconstituição das trajetórias ocupacionais de duas coortes de trabalhadores: a) primeiro período pós-privatização, coorte de 1998 (trajetória de 1998 a 2002); b) segundo período pós-privatização, coorte de 2003 (trajetória de 2003 a 2007). Para tanto, foram utilizados dados agregados disponíveis nas Bases RAIS e RAIS Migra, do Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil. Em síntese, foi possível concluir que a passagem do primeiro período pós-privatização, marcado por reestruturação tecnológica e gerencial, para o segundo período pós-privatização, caracterizado por maior concorrência inter-empresarial, resultou em índices mais elevados de permanência no mercado de trabalho do setor de telecomunicações e no mercado de trabalho formal. Entretanto, padrões de desigualdades entre os perfis sócio-ocupacionais se mantiveram presentes, aprofundando-se no segundo período no que tange à permanência no mercado de trabalho do setor de telecomunicações e reduzindo-se no que diz respeito à permanência no mercado de trabalho formal. O aspecto que perpassa os dois períodos pós-privatização analisados sustenta-se no fato de que os níveis mais elevados de segurança no mercado de trabalho foram observados entre os trabalhadores que supostamente encontram-se em melhores condições de lidar com as oscilações do mercado de trabalho, ou seja, jovens, com remuneração e escolaridade elevadas, inseridos em ocupações situadas no topo da estrutura ocupacional do setor e possuidores de qualificação valorizada no mercado de trabalho formal como um todo.
Abstract This study approaches the occupational paths of workers in a market segment deeply affected, since the mid-1990s, by technological, institutional and organizational changes: the telecommunications sector in the post-privatization in Brazil. In theoretical terms, the perspectives that allows interface with the theme of the occupational paths of workers have discussed what the possibilities to promote security in the job market to workers, in view of that currently a greater heterogeneity in employment situations and propensity to fragment the socio-occupational classes, that was homogeneous before. By means of the longitudinal analysis of the job market in the telecommunications sector, a reconstitution of the occupational paths of two cohorts of workers was performed, to identify their levels of security in the job market: a) the first post-privatization period, cohort of 1998 (history from 1998 to 2002); b) the second post-privatization period, cohort of 2003 (history from 2003 to 2007). For that purpose, aggregated data bases available in RAIS and RAIS Migra of the Brazilian Ministry of Labor and Employment were used. In summary, the conclusion drawn here is that the passing of the first post-privatization period, marked by technological and managerial reorganization, for the second post-privatization period, characterized by greater inter-firm competition, resulted in higher abidance rates on the job market telecommunication sector and the formal job market. However, patterns of inequality between socio-occupational profiles remained present, going deep into the second period when it comes to staying in the job market of the telecommunications sector and decreasing in respect to staying in the formal job market. The aspect that crosses the two analyzed periods post-privatization is sustained in the fact that the highest levels of security in the job market have been observed among workers who supposedly are better able to cope with oscillations in the labor market, in other words, young workers, with high pay and education, placed in jobs on the top of the occupational structure of the sector and possessors of qualification valued in the formal job market as a whole.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/29397
Arquivos Descrição Formato
000776364.pdf (7.873Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.