Repositório Digital

A- A A+

Análise morfométrica de Molossus molossus (Chiroptera, Molossidae) ao longo de um gradiente latitudinal no Brasil

.

Análise morfométrica de Molossus molossus (Chiroptera, Molossidae) ao longo de um gradiente latitudinal no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise morfométrica de Molossus molossus (Chiroptera, Molossidae) ao longo de um gradiente latitudinal no Brasil
Autor Souza, Daniel Alexandre Stüpp de
Orientador Fabian, Marta Elena
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Chiroptera
Morfometria
Resumo Os molossídeos são morcegos cujas características morfológicas externas mais marcantes são o pelo curto e aveludado e a cauda espessa e livre, sendo, por esta última característica popularmente conhecidos como morcegos-de-cauda-livre. Os membros da família são considerados os mais rápidos morcegos em voo. São insetívoros especializados e adaptados à natureza de sua dieta. Habitam regiões tropicais e temperadas da África, da América e da Europa e em apenas uma noite podem percorrer centenas de quilômetros em busca de alimento. A espécie objeto deste estudo, Molossus molossus, está amplamente distribuída na Região Neotropical, sendo registrada desde o sul dos Estados Unidos até a Argentina. Dados sobre dimorfismo sexual e sobre variação geográfica da espécie usualmente são encontrados em trabalhos com um número pequeno de indivíduos analisados. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é realizar uma análise morfométrica para avaliar o dimorfismo sexual na espécie e as diferenças de tamanho entre os indivíduos das diferentes regiões estudadas, além de ampliar o conhecimento sobre aspectos morfológicos da espécie. Foram examinados neste estudo 446 indivíduos adultos de M. molossus provenientes de sete Estados do Brasil: Amazonas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Como ferramenta de detecção de variações foi utilizada a morfometria linear. Para tanto foram extraídas 19 medidas dos indivíduos, 14 do sincrânio e 5 de corpo. Os resultados revelaram o maior tamanho dos machos em relação às fêmeas em todas as populações analisadas, bem como um gradiente de aumento de tamanho na espécie no sentido norte-sul. Além do estudo morfométrico, foram analisadas as séries dentárias destes 446 indivíduos e de outros quatro, dois casais de dois Estados diferentes, Paraná e Piauí. Esta análise revelou a ocorrência de dentes extranumerários, incisivos inferiores e prémolares superiores, em um número elevado de indivíduos. Estes resultados colaboram com o aumento do conhecimento sobre a biologia da espécie, além de auxiliarem na correta identificação da mesma nas diferentes regiões do país.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/30220
Arquivos Descrição Formato
000779903.pdf (1.220Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.