Repositório Digital

A- A A+

Trânsito e pedestres : representações sociais, segregação urbana e conflitos no uso do espaço público

.

Trânsito e pedestres : representações sociais, segregação urbana e conflitos no uso do espaço público

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Trânsito e pedestres : representações sociais, segregação urbana e conflitos no uso do espaço público
Autor Walter, Clara Natalia Steigleder
Orientador Neves, Clarissa Eckert Baeta
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia.
Assunto Cidades
Espaço público
Pedestre
Política pública
Representações sociais
Segregação social
Segregação urbana
Sociologia urbana
Trânsito
[en] Pedestrian
[en] Public space
[en] Social representation
[en] Urban segregation
Resumo Ao transitarem os indivíduos estabelecem determinadas relações sociais que contribuem na produção e reprodução do espaço público de circulação. Na sociedade capitalista, essas relações sociais são permeadas por conflitos que, muitas vezes, se transformam nos chamados acidentes de trânsito. Historicamente, a problemática em torno dos acidentes e suas causas tem se centrado na figura do motorista, seu comportamento e, principalmente, a observância ao cumprimento ou não das leis de trânsito. O objetivo deste trabalho é discutir algumas dimensões destes conflitos a partir de uma perspectiva sociológica com ênfase no pedestre, uma vez que é a condição universalizante de deslocamento. A pesquisa empírica foi realizada através da aplicação de questionário em dois contextos urbanos diferenciados do ponto de vista sócio-econômico da cidade de Porto Alegre, que permitissem estabelecer uma análise comparativa entre os dois locais. Na análise são utilizados os conceitos de espaço público elaborado por Habermas e de representações sociais desenvolvido pela psicologia social, mas que tem sua origem no conceito de representações coletivas de Durkheim, buscando compreender como ocorre a elaboração do real pelo indivíduo. Para compreender sua ação ao transitar, utiliza-se a perspectiva de Giddens sobre o papel conhecedor do agente, uma vez que a possibilidade de conhecer está relacionada ao papel da linguagem e ao desenvolvimento da capacidade cognoscitiva do ser humano, contribuindo para um grau menor ou maior de reflexividade ao transitar. O estudo demonstrou que o nível de pertencimento ao trânsito difere dependendo da forma como as pessoas se deslocam e de como o espaço de circulação está organizado em diferentes locais da cidade. Essas diferenças se apresentam também na construção de representações sociais sobre o trânsito e o espaço de circulação e na maneira como são internalizadas as regras e as normas estabelecidas pela legislação, refletindo diferentes níveis de acesso a recursos sociais e econômicos.
Abstract When individuals move they establish certain relationships which contribute to the social production and reproduction of public space movement. In capitalist society these relationships cause conflict. These conflicts are the cause of what we call traffic accident. Historically, the problematic about the traffic accidents has been focused on the driver, their behavior and especially in fullfiling or not the traffic laws. The objective of this work is to discuss some dimensions of these conflicts by a sociological perspective with emphasis on the pedestrian which is a condition of displacement universalizing. The research was conducted in two distinct urban contexts in terms of socio-economic development of the city of Porto Alegre that would allow a comparative analysis between the two locations. In this analysis was used the concepts of public space developed by Habermas and social representations developed by social psychology but that has origin in the concept of collective representations by Durkheim, trying to understand how happens the preparation of real by individuals. To understand his action while transiting uses the perspective of Giddens about the knowledge of agent since we know that the possibility is related to the role of language and the developmentof human cognitive capacity contributing to a greater or lesser degree of reflexivity when they are transiting. The study showed that the level of belonging to a transit differs depending on how people move and how the circulation space is organized in different parts of town. These differences are also present in the construction of social representations on the transit and the circulation space and how are they internalized the rules and standards established by legislation, reflecting different levels of access to social and economic resources.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/30471
Arquivos Descrição Formato
000779956.pdf (1.225Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.