Repositório Digital

A- A A+

Estudo etiológico, clínico, laboratorial e epidemiológico da bola fúngica pulmonar por Aspergillus spp

.

Estudo etiológico, clínico, laboratorial e epidemiológico da bola fúngica pulmonar por Aspergillus spp

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo etiológico, clínico, laboratorial e epidemiológico da bola fúngica pulmonar por Aspergillus spp
Outro título Etiological, clinical, laboratory and epidemiologic study of fungus ball by Aspergillus spp
Autor Guazzelli, Luciana Silva
Orientador Severo, Luiz Carlos
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas.
Assunto Aspergillus
Aspergillus fumigatus
Aspergilose
Hemoptise
Tuberculose
[en] Aspergillosis
[en] Aspergillus flavus
[en] Aspergillus fumigatus
[en] Aspergillus niger
[en] Fungus ball
[en] Hemoptysis
[en] Tuberculosis
Resumo Descrição: Bola fúngica é definida como uma macrocolônia composta por emaranhado de hifas, células inflamatórias, fibrina, muco e fragmentos de tecidos. Aspergillus fumigatus é o agente etiológico mais frequente, responsável por cerca de 90% dos casos, seguido de A niger e A flavus, respectivamente. O antecedente mais comum para o desenvolvimento da bola fúngica é cavidade secundária à tuberculose e a manifestação clínica mais presente e causadora de óbitos nesses pacientes é a hemoptise. Objetivos: Investigar as espécies de Aspergillus causadoras de bola fúngica pulmonar, determinar as condições predisponentes e/ou associadas e a comprovação laboratorial para o diagnóstico etiológico e observar a resposta as diferentes medidas terapêuticas dos pacientes com bola fúngica pulmonar. Delineamento: Foram analisados retrospectivamente, prontuários de pacientes para a caracterização da bola fúngica pulmonar por Aspergillus. Local do estudo: Laboratório de Micologia da Santa Casa Complexo Hospitalar, no período de 1980 a 2009. Pacientes e métodos: Foram incluídos neste estudo todos os pacientes com diagnóstico de bola fúngica pulmonar aspergilar de uma população de 750 casos de aspergilose, de 1980 a 2009. Os critérios para o diagnóstico foram os seguintes: isolamento da espécie de Aspergillus proveniente do material de cavidade pulmonar associado à imagem radiográfica compatível; isolamento da espécie de Aspergillus em outros materiais do trato respiratório, excluindo material da cavidade, associado ou não ao exame direto positivo; imunodifusão radial dupla positiva para Aspergillus associada ao exame de imagem compatível. Resultados: Foram incluídos 391 pacientes com bola fúngica pulmonar aspergilar, a idade variou de 18-78 anos, sendo 67,3% do gênero masculino. O diagnóstico foi baseado nos achados clínicos, radiológicos e laboratoriais. Em todos os pacientes foram detectados achados característicos de bola fúngica tanto no radiograma quanto na tomografia de tórax e bola fúngica complexa foi detectado em 97,4% da casuística. Tuberculose curada foi a principal condição predisponente (89%). Hemoptise foi manifestação clínica mais frequente (89%). A espécie A. fumigatus foi o agente etiológico mais isolado, 89,3% dos casos, seguido de A niger 7,1% e menos frequente A flavus 3,3%. A positividade no cultivo foi de 84,7% nos espécimes clínicos e a imunodifusão radial dupla de 81,6% dos pacientes. A principal medida terapêutica foi ressecção cirúrgica apresentando desfecho favorável em 88,3%. A eliminação da bola fúngica por lise espontânea ocorreu em 2,3% dos casos. Mortalidade foi atribuída à cirurgia e a hemoptise em 32,3 e 13,8%, respectivamente. Conclusões: Tuberculose curada e hemoptise é a primeira hipótese diagnóstica de bola fúngica pulmonar. O sinal radiológico indicativo de bola fúngica é cavidade contendo produto patológico com densidade de partes moles, espessamento da parede da cavidade e da pleura circunjacente. A detecção de anticorpos séricos por imunodifusão radial dupla, e o cultivo de espécimes do trato respiratório inferior determinaram A. fumigatus como o principal agente etiológico da bola fúngica pulmonar. A medida terapêutica mais utilizada nos pacientes do presente estudo foi ressecção cirúrgica, e a metade da ocorrência de óbito esteve presente nestes casos.
Abstract Background: Pulmonary fungus ball is defined as a conglomeration, within a cavity of intertwined Aspergillus hyphae, inflammatory cells, fibrin, mucus and cellular debris. Aspergillus fumigatus is the most frequent etiologic agent, about 90% of cases, followed by A niger and A flavus, respectively. The most common condiction to develop fungus ball is residual cavities of healed tuberculosis, and the most prevalent clinical manifestation and cause of death is hemoptysis in these patients. Objectives: To investigate the species of Aspergillus causing pulmonary fungus ball, we compared underlying conditions, laboratory evidence to the etiological diagnosis, and response of the different therapy, and outcome of patients with pulmonary fungus ball. Design: We analyzed retrospectively the medical records of patients for the characterization of pulmonary Aspergillus fungus ball. Settings: A university-based tertiary care hospital in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil. Patients and methods: The study included patients diagnosed with pulmonary Aspergillus fungus ball in a population of 750 cases of aspergillosis, from 1980 to 2009. The criteria for the diagnosis were: isolation of Aspergillus species from the material of the pulmonary cavity associated with the compatible radiographic image; isolation of Aspergillus species from other materials of the respiratory tract, excluding cavity material, with or without direct examination positive; double immunodiffusion positive for Aspergillus associated with compatible image. Results: We included 391 patients with pulmonary Aspergillus fungus ball, age ranged from 18 to 78 years, 67.3% were male. The diagnosis was based on clinical, radiological, and laboratory findings. In all patients we detected the characteristic findings of fungal ball, on X-ray and tomography; and complex fungal ball, on their radiological appearance, was detected in 97.4% of cases. Healed tuberculosis was the commonest pre-existing disease (89%). Hemoptysis was the major symptoms (89%). The species A. fumigatus was the most common etiologic agent, 89.3% of cases, followed by 7.1% A niger and A flavus less frequent in 3.3%. Culture was positive in 84.7% specimes, and immunodiffusion in 81.6% patients. The main treatment was surgical resection in 88.3% that had a favorable outcome. Spontaneous lysis was obtained in 2.3% of cases. Mortality was attributed to the surgery and hemoptysis in 32.3 and 13.8%, respectively. Conclusions: Patient with healed tuberculosis and hemoptysis is the first hypothesis diagnostic fungus ball. The most frequent radiological signs were rounded dense opacity surrounded with a halo of air in a thick cavity wall and thickening of the pleura over cavity. The detection of serum antibodies by double immunodiffusion, and the cultive of the lower respiratory tract specimens determined A. fumigatus as the main agent of pulmonary fungal ball. The detection of serum antibodies by double immunodiffusion, and the cultivation of the lower respiratory tract specimens determined A. fumigatus as the main agent of pulmonary fungal ball. The measure most commonly used therapy in patients of this study was to surgical resection, and half of the patients who died were in these cases.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/30929
Arquivos Descrição Formato
000780647.pdf (5.901Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.