Repositório Digital

A- A A+

Perfil da suscetibilidade a antifúngicos de dermatófitos isolados de pacientes com insuficiência renal crônica

.

Perfil da suscetibilidade a antifúngicos de dermatófitos isolados de pacientes com insuficiência renal crônica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil da suscetibilidade a antifúngicos de dermatófitos isolados de pacientes com insuficiência renal crônica
Autor Magagnin, Cibele Massotti
Orientador Scroferneker, Maria Lucia
Co-orientador Stopiglia, Cheila Denise Ottonelli
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Curso de Biomedicina.
Assunto Antifungicos
Arthrodermataceae
Dermatomicoses
Insuficiência renal crônica
Resumo Dermatófitos são um grupo de fungos com capacidade de invadir tecidos queratinizados capazes de causar infecções denominadas dermatofitoses. As espécies Trichophyton rubrum, Trichophyton mentagrophytes, Microsporum canis, Trichophyton tonsurans e Epidermophyton floccosum são as mais frequentemente relatadas como causadoras de infecção em humanos. Estudos tem demonstrado que pacientes com insuficiência renal crônica apresentam elevada prevalência de dermatofitoses, principalmente onicomicoses. Inserido nesse contexto, o presente estudo avaliou a atividade in vitro de nove antifúngicos comercialmente utilizados para tratamento de dermatofitoses contra 26 isolados clínicos de dermatófitos oriundos de pacientes com insuficiência renal crônica. Essa avaliação foi realizada através do método de microdiluição em caldo segundo o documento M38-A proposto pelo Clinical and Laboratory Standards Institute, com modificações para dermatófitos. Dentre os antifúngicos testados, a terbinafina e o tioconazol obtiveram os melhores resultados de sensibilidade e o fluconazol apresentou baixa atividade, especialmente para as amostras da espécie M. gypseum. O ciclopirox olamina, apesar de menos eficaz que a terbinafina, também mostrou resultados satisfatórios. De um modo geral, o perfil de sensibilidade dos antimicóticos testados seguiu o padrão de resultados mostrados por estudos anteriores, ratificando a necessidade de conhecimento da espécie causadora da dermatofitose, devido à variação do perfil de suscetibilidade entre as espécies. Além disso, os resultados obtidos reforçam a importância de realizara avaliação da atividade antifúngica in vitro principalmente em isolados de pacientes com insuficiência renal crônica, imunocomprometidos e com micoses superficiais associadas a falha terapêutica, visto que isolados de uma mesma espécie podem apresentar suscetibilidades distintas a um mesmo antimicótico.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/31110
Arquivos Descrição Formato
000780840.pdf (253.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.