Repositório Digital

A- A A+

A prática da ginástica laboral no ambiente hospitalar e sua relação com a dor, absenteísmo e aspecto motivacional

.

A prática da ginástica laboral no ambiente hospitalar e sua relação com a dor, absenteísmo e aspecto motivacional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A prática da ginástica laboral no ambiente hospitalar e sua relação com a dor, absenteísmo e aspecto motivacional
Autor Veneroso, Lanoíno Padilha
Orientador Santiago, Dina Pettenuzzo
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Doenças ocupacionais
Ginástica laboral
Resumo Esta é uma pesquisa do tipo ex-post-facto que analisou os efeitos da ginástica laboral em trabalhadores da área da saúde (nutrição). Amostra: composta de 15 funcionários de um hospital com idade entre 22 e 50 anos. Instrumentos: aplicação de uma anamnese, questionário (3° e 7° mês) adaptado do autor João Ricardo Gabriel de Oliveira e a ficha de registro do empregado. Análise estatística: utilização do software SPSS versão 18 com alfa de 0,05, para as análises inferenciais usou-se o teste qui-quadrado e para a descrição usamos a estatística descritiva para as respostas, com os valores absolutos e percentuais relativos. Resultados: os funcionários obtiveram ganho no aspecto motivacional e aumento da freqüência semanal nas aulas na comparação entre 3 (pré) e 7 (pós) meses. Houve diminuição nos pontos de dor, aos 3 meses do programa de laboral 60% dos funcionários tinham 2 pontos de dor e 26,7% com até 3 pontos de dor. Enquanto que ao final, em 7 meses, a maioria possuía entre 2 pontos (53,3%) e apenas 1 ponto (46,7%) de dor. Nos membros superiores, diminuiu o número de funcionários lesionados de 80% para 53,3%; no tronco, aumentou o número de lesionados de 60% para 66,7% e nos membros inferiores, diminuiu os funcionários lesionados de 40% para 33,3%. Em relação ao absenteísmo, comparando o mesmo período no ano anterior ao período da pesquisa, houve um aumento de 2,72% para 4,23%. O principal motivo do aumento dos afastamentos foram os acidentes de trabalho (18,48% para 80,36%), enquanto que as doenças ocupacionais (42,01% para 9,90%) e os problemas psicológicos (39,49% para 9,72%) diminuíram. Esta pesquisa procurou mostrar o quanto a prática da ginástica laboral é capaz de transformar a condição de saúde dos trabalhadores do hospital em algo saudável e benéfico para suas vidas de modo geral.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/32352
Arquivos Descrição Formato
000786544.pdf (569.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.