Repositório Digital

A- A A+

Manguebeat : vanguarda no mangue?

.

Manguebeat : vanguarda no mangue?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Manguebeat : vanguarda no mangue?
Autor Silva, Letícia Batista da
Orientador Fischer, Luís Augusto
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Canção popular
Grupos musicais
Linguagem musical
Literatura brasileira
Literatura comparada
Literatura e Música
Manguebeat
Movimento cultural
Música
Música popular brasileira
Vanguarda
[en] Avant-garde movement
[en] Chico science & nação zumbi
[en] Manguebeat
[en] Nação zumbi
Resumo A pesquisa aqui apresentada centra-se na movimentação cultural conhecida como Movimento Mangue ou Manguebeat, que tomou forma no Recife, na década de 1990. Mais especificamente, estudam-se as obras das duas bandas de maior repercussão dentro do movimento: Chico Science & Nação Zumbi e Nação Zumbi. Através de sua descrição e estudo, deseja-se verificar se é possível caracterizar o Manguebeat enquanto um movimento de vanguarda. Para isso, busca-se nos estudos de Guillermo de Torre, Peter Bürger, Gonzalo Aguilar, Antonio Candido, Ferreira Gullar, entre outros críticos, uma definição para o conceito de vanguarda. Depois, procura-se traçar de que modo os conceitos angariados norteariam as análises desta dissertação. A seguir, verifica-se a possível existência de duas vertentes dentro do Manguebeat: uma representada por Chico Science & Nação Zumbi e por Nação Zumbi e seu conceito de Mangue; e outra que agrupa os demais artistas participantes da movimentação. Ao fazer esta distinção, é possível compreender as diferenças entre o trabalho das duas primeiras bandas e o dos outros vários artistas que também se integraram ao movimento. Será visto que Chico Science & Nação Zumbi e Nação Zumbi concentram em suas canções um ideal vanguardista bastante relevante, especialmente no que concerne o afastamento do particular, conforme noção de Guillermo de Torre. Foi organizado, então, um corpus de canções dessas bandas, de modo a verificar quais características vanguardistas encontradas nos estudos acerca do tema estariam presentes em suas obras. Busca-se também mostrar alguns aspectos e trabalhos mais relevantes dentre aqueles que fazem parte do segundo conjunto de artistas, que também fizeram parte do movimento, mas compartilhando com as primeiras apenas a noção de liberdade criativa, e não todos os preceitos do conceito de Mangue. Acredita-se que foi possível determinar que tanto o trabalho de Chico Science & Nação Zumbi e Nação Zumbi, quanto o Manguebeat como um todo, podem ser considerados movimento de vanguarda, graças, entre outros aspectos, à ruptura que provocam em seu contexto cultural.
Abstract The research presented here is focused in the cultural movement known as Movimento Mangue or Manguebeat, which appeared in the Brazilian city of Recife in the 1990’s. More specifically, the works of the two most important in the movement bands is studied: Chico Science & Nação Zumbi and Nação Zumbi. Through its description and study, it is wished to verify if it is possible to characterize Manguebeat as an Avant-garde movement. In order to achieve that objective, we will analyze the studies of Guillermo de Torre, Peter Bürger, Gonzalo Aguilar, Antonio Candido, Ferreira Gullar, and other critics, searching for a definition to the concept of Avant-garde. Afterwards, we will trace in which ways the concepts raised will guide the analysis of the thesis. Hereafter, a possible existence of two sides inside Manguebeat will be verified: one represented by Chico Science & Nação Zumbi and Nação Zumbi and their concept of Mangue; and another one that groups the other artists that took part in the movement. By making this distinction, it will be possible to understand the differences between the work of the two first bands cited and that of the other artists that also joined the movement. It is observed observed that Chico Science & Nação Zumbi and Nação Zumbi concentrate in their songs an Avant-garde ideal quite relevant, especially in what concerns the rejection of what is particular, following the notion of Guillermo de Torre. A corpus will then be organized, formed by songs of these two bands, in order to verify which Avant-garde characteristics found in the studies of the theme would be present in their works. It is also our intention to show some aspects and more relevant works among those that are part of the second group of artists: those who took part in the movement, but only sharing with the first two the notion of creative freedom, and not the whole concept of Mangue. It is intended then to determine whether both the works of Chico Science & Nação Zumbi and Nação Zumbi and Manguebeat as a whole can be considered Avant-garde, thanks to, among other aspects, the break they bring to their cultural context.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/33223
Arquivos Descrição Formato
000789009.pdf (1.317Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.