Repositório Digital

A- A A+

Percepção dos servidores técnicos-administrativos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte sobre o plano de carreira instituído pela lei nº 11.091/2005

.

Percepção dos servidores técnicos-administrativos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte sobre o plano de carreira instituído pela lei nº 11.091/2005

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percepção dos servidores técnicos-administrativos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte sobre o plano de carreira instituído pela lei nº 11.091/2005
Autor Costa, Angela Lobo
Orientador Klering, Luis Roque
Data 2010
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Especialização em Negociação Coletiva a Distância.
Assunto Negociação coletiva
Plano de carreira
Servidores publicos
Resumo O presente documento relata o estudo de caso desenvolvido com o objetivo de compreender a percepção que os servidores técnico-administrativos em educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte têm sobre os impactos que o Plano de Carreira (PCCTAE) promoveu em certos aspectos da sua vida funcional. As categorias selecionadas para a análise foram ganhos e perdas percebidos, melhoria das condições de trabalho, valorização profissional, reconhecimento profissional e motivação atribuídos ao Plano. Os dados foram coletados através de entrevistas realizadas com 30 (trinta) servidores efetivos e ativos, admitidos até agosto de 2004, ou seja, já integrados à instituição há pelo menos 6 meses antes da implantação do Plano de Carreira. Utilizou-se a análise de conteúdo para organizar os dados, classificando-os nas categorias de análise percepções positivas e percepções negativas. Os resultados demonstram que os servidores entrevistados, em geral, detêm percepções positivas sobre os impactos do Plano de Carreira, embora fortemente vinculadas às melhorias salariais, em relação às categorias ganhos, valorização profissional e motivação para o trabalho. Os servidores atribuíram percepções negativas às condições de trabalho e reconhecimento profissional, indicando que não reconhecem nenhuma influência do Plano para sua melhoria. Os dados também apontam para a influência do Plano em relação à valorização profissional como categoria, indicando uma raiz para o resgate da “moral profissional” citada por Demari (2007), que poderá promover as bases de uma cultura de negociação que permita a institucionalização da negociação coletiva como política de tratamento dos conflitos inerentes às relações de trabalho.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/34504
Arquivos Descrição Formato
000782774.pdf (214.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.