Repositório Digital

A- A A+

Cultivo e comercialização de Plantas Alimenticias Não Convencionais (PANC’s) em Porto Alegre, RS

.

Cultivo e comercialização de Plantas Alimenticias Não Convencionais (PANC’s) em Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cultivo e comercialização de Plantas Alimenticias Não Convencionais (PANC’s) em Porto Alegre, RS
Autor Erice, Adriana Samper
Orientador Ritter, Mara Rejane
Co-orientador Kubo, Rumi Regina
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Etnobotânica
Plantas alimentícias
[es] Agricultura orgánica-Feria ecológica de Bom Fim
[es] Consumidores orgánicos
[es] Etnobotánica
[es] Frutíferas nativas
[es] Plantas alimentícias no convencionales (PANC's)
Resumo Essa monografia procura estudar, a partir de um enfoque etnobotânico, o conhecimento que os consumidores da Feira Ecológica do Bom Fim (Porto Alegre) possuem sobre as Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC's), conceito cunhado por Kinupp (2007) em sua tese de doutorado. Para esse objetivo, foram realizadas 50 entrevistas semiestruturadas entre os consumidores da feira, mostrando-se um herbário com 23 PANC’s realizado a partir de um levantamento botânico das mesmas em três propriedades de agricultores orgânicos do bairro rururbano do Lami (Porto Alegre). Os resultados obtidos mostram diferenças significativas em relação ao cultivo e uso das PANC's por parte dos agricultores, e um elevado conhecimento entre os consumidores – principalmente em relação às frutíferas nativas, dando lugar a diversas interpretações. Ainda, esse trabalho discute o conceito de PANC e seu possível etnocentrismo, e potencial que essas plantas podem ter na busca de soberanía alimentar. Destaca-se também o papel que cumpre a Feria Ecológica do Bom Fim na divulgação dessas plantas.
Resumen Esta monografía trata de estudiar, desde un enfoque etnobotánico, el conocimiento que los consumidores de la Feria Ecológica de Bom Fim (Porto Alegre, RS.) tienen sobre las Plantas Alimentícias No Convencionales (PANC's), concepto acuñado por Kinupp en su tesis doctoral (2007). Con ese objetivo, fueron realizadas 50 entrevistas semiestrucuradas entre los consumidores de la feria. Se mostró igualmente un herbario com 23 PANC’s, realizado a partir de un levantamiento botánico de las mismas, en tres sitios de agricultores orgánicos en el bairro rururbano de Lami (Porto Alegre). Los resultados obtenidos muestran diferencias significativas en cuanto al cultivo y uso de las PANC’s por parte de los agricultores y un elevado conocimiento entre los consumidores, en especial en lo referente a las frutíferas nativas, dando lugar a diversas interpretaciones. Por último este trabajo discute el concepto de PANC y su posíble etnocentrismo, el potencial que estas plantas pueden tener en la búsqueda de la soberanía alimentar. Se destaca también el papel que cumple la Feria Ecológica de Bom Fim en la de divulgación de estas plantas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/35330
Arquivos Descrição Formato
000794732.pdf (2.453Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.