Repositório Digital

A- A A+

Família S/A : um estudo sobre a parceria família-escola

.

Família S/A : um estudo sobre a parceria família-escola

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Família S/A : um estudo sobre a parceria família-escola
Autor Dal'Igna, Maria Cláudia
Orientador Meyer, Dagmar Elisabeth Estermann
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Estudos Interdisciplinares em Novas Tecnologias da Educação. Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação.
Assunto Fracasso escolar
Gênero
Governamentalidade
Relação escola-família
[en] Family
[en] Gender
[en] Governmentality;
[en] Poverty
[en] School
[en] School failure
Resumo A presente Tese descreve e problematiza a relação família-escola. Os campos teóricos que fundamentaram a pesquisa – Estudos Foucaultianos, Estudos de Gênero Pós-Estruturalistas, Estudos Sociológicos e Antropológicos da família – oferecem ferramentas que foram aqui utilizadas para mostrar de que formas, na governamentalidade neoliberal contemporânea, algumas tecnologias de governamento operam na constituição de uma relação família-escola e como gênero e pobreza atravessam e constituem essas tecnologias de governamento. Com esse objetivo, para compor meu corpus de pesquisa, desenvolvi um trabalho de campo utilizando dois procedimentos metodológicos: grupo focal e entrevista. Assim, coordenei um grupo focal com famílias de crianças com baixo desempenho escolar – mais precisamente, 10 mulheres-mães – e realizei entrevistas com algumas participantes. Organizei e examinei o material empírico utilizando os conceitos de governamentalidade, gênero e pobreza. Tal movimento analítico possibilitou-me identificar uma mudança de ênfase da aliança família-escola (Modernidade) para a parceria família-escola (Contemporaneidade). Foi possível descrever e analisar uma tecnologia de poder — tecnologia da participação —, implicada na produção da parceria família-escola, que opera orientando e (con)formando a conduta das famílias na direção desejada — a família tem que participar da vida escolar de seus filhos de determinadas formas. Ao mesmo tempo, foi possível examinar outras duas tecnologias de poder em ação: autorreflexão e autoavaliação, procurando demonstrar como essas tecnologias, em articulação com a tecnologia da participação, agem sobre a mulher-mãe de maneira a torná-la parceira — capaz de agir sobre si e sobre os outros para manter-se participante e buscar soluções para os problemas sociais. Ao fazer isso, procurei mostrar também como essa parceria se torna central para maximizar o governamento dos sujeitos a um custo político e econômico mínimo. Na Contemporaneidade, o que mais importa é investir na parceria, fazendo com que cada um assuma responsabilidades e conduza suas ações para promover mudanças sociais.
Abstract The present Thesis describes and problematizes the family-school relationship. The theoretical fields that have supported this research — Foucauldian Studies, Post-Structuralist Gender Studies, Sociological and Anthropological Studies of the family — provided the tools that have been used here to show how, in the contemporary neo-liberal governmentality, some technologies of government operate on the constitution of a family-school relationship, and how gender and poverty cross and constitute those technologies. With this purpose, in order to compose the research corpus, I developed a fieldwork using two methodological procedures: focus groups and interview. I coordinated a focus group with families having children with low school performance — more precisely, 10 mother women — and conducted interviews with some of the participants. I organized and examined the empirical material by using the concepts of governmentality, gender and poverty. Such analytical movement allowed for the identification of a change of emphasis: from the family-school alliance (Modernity) to the family-school partnership (Contemporaneity). It was possible to describe and analyze a technology of power — technology of participation — which is implied in the production of the family-school partnership and operates by guiding and (con)forming the conduct of the families in the desired direction — the family has to participate‖in‖their‖children’s‖school‖life‖in‖certain‖ways.‖At‖the‖same‖time,‖it‖was‖possible‖to‖examine two other technologies of power in action: self-reflection and self-evaluation, in an attempt to show how those technologies, in articulation with the technology of participation, act on mother women to render them partners – ones that are able to act on themselves and on the others both to continue to be participant and to search for solutions for social problems. In doing so, I also tried to show how this partnership has become central to maximize the government of the subjects at a minimal political and economic cost. In Contemporaneity, the most important thing is to invest in a partnership, ascertaining that each one takes on his or her responsibilities and conducts his or her actions in order to foster social changes.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/36536
Arquivos Descrição Formato
000818029.pdf (2.342Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.