Repositório Digital

A- A A+

Associação entre tontura, atividade física, equilíbrio e sintomatologia depressiva em idosos não institucionalizados

.

Associação entre tontura, atividade física, equilíbrio e sintomatologia depressiva em idosos não institucionalizados

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Associação entre tontura, atividade física, equilíbrio e sintomatologia depressiva em idosos não institucionalizados
Autor Wender, Mariane Heckmann
Orientador Teixeira, Adriane Ribeiro
Data 2012
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Especialização em Fonoaudiologia, ênfase no Envelhecimento.
Assunto Atividade física
Depressão : Idoso
Idoso
Tontura
[en] Aged
[en] Dizziness
[en] Exercise
Resumo Este estudo objetivou verificar a existência de associação entre tontura, prática de atividade física, equilíbrio e sintomatologia depressiva em um grupo de idosos não institucionalizados. A amostra foi constituída por sujeitos com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os gêneros, não institucionalizados, sem histórico de alterações neurológicas ou cognitivas, que aceitaram participar voluntariamente da pesquisa e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Os procedimentos de avaliação incluíram uma anamnese elaborada para este estudo, a aplicação da escala de depressão geriátrica (GDS) e o teste do Alcance Funcional Anterior. Os sujeitos foram divididos em dois grupos, de acordo com a prática ou não de atividades físicas. A média de idade dos sujeitos foi de 69,3 ± 6,8 anos. Constatou-se que 37,8% da amostra praticava algum tipo de atividade física, especialmente caminhada (58,8%) e hidroginástica (38,2%). Em 65,8% da amostra verificou-se ausência de depressão. Baixa probabilidade de queda foi verificada em 70,7% dos investigados (índice superior a 25cm no teste do alcance funcional). A análise dos dados evidenciou associação estatisticamente significativa entre idade e tontura, entre tontura e depressão e entre tontura e probabilidade de queda; no grupo que não praticava atividade física houve associação entre tontura e depressão. A não realização de atividade física, a presença de depressão e a média probabilidade de queda, são fatores que favoreceram a ocorrência de tontura na amostra investigada. Assim, a prática de atividade física contribui de forma favorável para a ausência de depressão, tontura e diminui o risco de queda na amostra analisada.
Abstract This study aimed to verify the existence of association between dizziness, practice of physical exercises, balance and depressive symptomatology in a group of elderly not institutionalized. The sample was composed by individuals aging 60 years old or more, of both genders, not institutionalized, without history of neurologic or cognitive alterations, who accepted to voluntary participate from this research and who signed the Term of Free and Clear Consent (TCLE). The evaluative procedures included an anamnesis elaborated to the study, the application of the geriatric depression scale (GDS) and the test of Prior Functional Range. The individuals were divided in two groups, according to the practice or not of physical exercises. The individuals average age was 69,3 ± 6,8 years. It was certified that 37,8% of the sample used to practice some kind of physical exercise, specially walking (58,8%) and water aerobics (38,2%). In 65,8% of the sample, it was verified the absence of depression. Low probability of falling was observed in 70,7% of the individuals (index superior to 25cm in the test of functional range). The data analysis evidenced a statistically significant association between age and dizziness, dizziness and depression and between dizziness and probability of falling (balance); in the group that did not practice physical exercises there was an association between dizziness and depression. The no practicing of physical exercises, the presence of depression and the medium probability of falling are factors that favor the occurrence of dizziness in the observed sample. Thereby, the practice of physical exercises contributes, in a favorable way, to the absence of depression, dizziness, and diminishes the risk of falling in the sample analyzed.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/37913
Arquivos Descrição Formato
000823426.pdf (104.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.