Repositório Digital

A- A A+

Avaliação térmica do desempenho de defletores de calor automotivos

.

Avaliação térmica do desempenho de defletores de calor automotivos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação térmica do desempenho de defletores de calor automotivos
Autor Silveira, Eric Scherer da
Orientador Marczak, Ligia Damasceno Ferreira
Co-orientador Poziomyck, Marcos Martau
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo O defletor de calor é um dos componentes do sistema de exaustão de veículos, cuja principal função é diminuir o fluxo de calor entre regiões do motor que atingem elevadas temperaturas e componentes com sensibilidade ao calor. No presente trabalho foram avaliados dois tipos de amostras com materiais aplicados em defletores de calor. Para tanto foi realizado o ensaio de resistência térmica baseado nas normas FIAT 9.55670 e 50570, que consiste em aplicar as amostras sobre uma região em cujas vizinhanças há uma fonte quente à 600 °C, durante 25 minutos. Para atender ao requisito de temperatura, a região oposta à fonte quente, distante 30mm da amostra, deve permanecer numa temperatura inferior a 85 °C. O primeiro tipo de amostra avaliada era composto por duas camadas externas de aço aluminizado com espessura de 0,3 mm, e uma camada interna de isolante térmico Protec® com espessura de 0,8 mm. O outro tipo de amostra era composto por uma camada única de aço aluminizado, com espessura de 0,3 mm. Além disso, o ensaio também foi realizado para os dois tipos de amostras com as superfícies cobertas por tinta preta, com a finalidade de avaliá-las quando há perda da refletibilidade. Nos quatro casos avaliados, as amostras atenderam ao requisito de temperatura, sendo que a amostra com três camadas permitiu maior redução do fluxo de calor. A amostra do tipo uma camada em cuja superfície aplicou-se tinta, atingiu em média 60,9 °C nas vizinhanças opostas à fonte quente durante a fase estacionária. Nos outros três casos, foram atingidas temperaturas de aproximadamente 50 °C. Dessa forma, constatou-se que, para superfícies com perda de refletibilidade, as amostras de três camadas possuem melhor eficiência.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/38563
Arquivos Descrição Formato
000823836.pdf (1.581Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.