Repositório Digital

A- A A+

O cortiço e Gota d'água : a trajetória de dois Rios e os reflexos em duas obras literárias

.

O cortiço e Gota d'água : a trajetória de dois Rios e os reflexos em duas obras literárias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O cortiço e Gota d'água : a trajetória de dois Rios e os reflexos em duas obras literárias
Autor Schiffner, Tiago Lopes
Orientador Araújo, Homero José Vizeu
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Gota d'água (Livro)
Literatura brasileira
Literatura comparada
O cortiço (Livro)
Sociedade
[en] Literature
[en] Society
Resumo Este trabalho apresenta uma comparação entre O Cortiço, narrativa naturalista do século XIX, de Aluísio de Azevedo, e Gota d’água, obra dramática escrita por Paulo Pontes e Chico Buarque, e tem por objetivo explicitar as semelhanças temáticas e as similaridades contextuais entre as duas obras. Além disso, tem como meta apontar que – embora O cortiço e Gota d’água tenham como inspiração as obras: L’Assommoir, de Emile Zola, e Medeia, de Eurípedes, respectivamente – são obras que se assemelham ao contextualizarem as narrativas estrangeiras à realidade brasileira. Ao analisarmos a marginalização e a ascensão social – temas centrais nas duas obras nacionais – o intuito é demonstrar que há um espelhamento entre a trajetória de personagens de O cortiço e Gota d’água. O cotejo parte da seleção de excertos das obras e da análise a partir da ótica do materialismo dialético. Os estudos que auxiliaram e inspiraram a criação do trabalho são os de Candido (1993), Chalhoub (1996), Kowarick (1979) e Bauman (2005). Ademais, nesse trabalho, buscam-se outras obras contemporâneas às já citadas a fim de evidenciar que os pontos abordados não são exclusivos aos dois textos em destaque. Nessa tentativa, o intuito é inserir as obras estudadas num contexto maior, no anseio de evidenciar que há uma tendência, um eixo temático na trajetória dos personagens de O cortiço e Gota d’água que é comum a outras narrativas da literatura nacional. Com as análises, pode-se perceber que há arquétipos e contextos simétricos entre a prosa do século XIX e a peça de teatro, posterior quase um século à publicação daquela. Pode-se observar, então, que o fenômeno literário não é estanque. Desse modo, o trabalho evidencia que a tradição literária se recria no presente da leitura, ressignifica-se no confronto com novas obras e amplia o entendimento que o leitor pode ter sobre um texto atual.
Abstract This paper presents a comparison between “O Cortiço”, Naturalistic narrative from the 19TH century, by Aluísio de Azevedo, and “Gota d’água”, a play written by Paulo Pontes and Chico Buarque. The purpose of this article is to explicit the common aspects and the contextual similarities between both works.This article also intends to point that, even though O Cortiço and Gota d’água use two different sources of inspiration (L’Assommoir, by Emile Zola, and Medeia, by Eurípedes, respectively), both works by contextualizing the foreign narratives to the Brazilian reality. By analyzing the marginalization and the upward mobility (central aspects of both national works), this paper intends to demonstrate that there is a mirroring between the trajectories of the characters of both books. The selection of parts of the works and the analysis through the dialectic materialism optic are important aspects of this comparioson. The studies of Candido (1993), Chalhoub (1996), Kowarick (1979) and Bauman (2005) aided and inspired the creation of this article. Besides that, this paper presents other contemporary works – aside from the mentioned ones –in order to evince that the approached points are not exclusively presented in the referred texts. Considering that, our intention is to insert the studied works in a bigger context in order to evince that there is a trend, a thematic axis in the lives of the characters from “O Cortiço” and “Gota d’água”, which is a common point in other national narratives. Analyzing, we can perceive that there are archetypes and aligned contexts between the 19TH century prose and the theater play (which was written almost a century after “O Cortiço” was published). Through those factors, it is concluded that literary tradition does not remain static, acquiring new meanings when confronted with new works and broadening readers’ comprehension on contemporary texts.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/40419
Arquivos Descrição Formato
000827104.pdf (573.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.