Repositório Digital

A- A A+

Concordância nominal na fala de crianças de 3 a 6 anos de idade do município de Novo Hamburgo : variação linguística na infância

.

Concordância nominal na fala de crianças de 3 a 6 anos de idade do município de Novo Hamburgo : variação linguística na infância

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Concordância nominal na fala de crianças de 3 a 6 anos de idade do município de Novo Hamburgo : variação linguística na infância
Autor Schneider, Simone Daise
Orientador Simões, Luciene Juliano
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Aquisição da linguagem
Concordância nominal
Letramento
Lingüística aplicada
Novo Hamburgo (RS)
Sociolingüística
Variação lingüística
[en] Language acquisition
[en] Literacy
[en] Noun agreement
Resumo O objeto de estudo desta pesquisa é descrever o desenvolvimento da concordância nominal de número na produção oral de crianças monolíngues adquirindo o português falado no Brasil. A investigação parte de um corpus obtido por meio da gravação audiovisual da fala de 30 crianças, em uma amostra estratificada por gênero – meninos e meninas – e faixa etária – 3 a 4 anos de idade; 4 a 5 anos de idade; e 5 a 6 anos de idade. As sessões para geração de dados foram, em média, três por criança participante, de tal forma que fosse possível obter dados variados em termos de condição de interação entre o participante e o pesquisador. Por meio de um conjunto de brinquedos especialmente confeccionado para tanto e de um livro selecionado para manuseio e suporte para a produção de uma narrativa, foram gravadas as seguintes condições de interação: narrativa pessoal e narrativa tradiconal, solicitadas à criança dentro de uma da sessões envolvendo os materiais, fazendinha, lojinha, zoológico e reconto da história ilustrada Amigos. Em todos os casos, buscou-se oferecer um conjunto de brinquedos e uma proposta de brincadeira que proporcionasse o emprego de nominais descritivos plurais. Além disso, as três situações de narrativa tinham como objetivo comparar condições de interação ligadas ao letramento com condições não ligadas à oralidade letrada. Esta é uma pesquisa Sociolinguística, considerando que esta subárea da Linguística estuda a língua em uso nas comunidades de fala, com a atenção voltada para os aspectos linguísticos e sociais capazes de influenciar as alternâncias de uso. Além disso, integra os estudos da Aquisição da Linguagem, pois descreve o desenvolvimento morfossintático inicial da criança. O trabalho analítico foi desenvolvido a partir dos métodos da sociolinguística variacionista, a fim de descrever e compreender as realizações variáveis de concordância nominal de número, na produção falada de crianças. Todas as crianças são residentes da cidade de Novo Hamburgo, escolarizadas mas não alfabetizadas (ou seja, frequentam a educação infantil), oriundas de famílias de escolaridade média e, principalmente, superior, de classe social média-alta. Para investigar a variação linguística, no conjunto de variáveis internas, encontram-se descritos e analisados os fatores de natureza morfossintática, no conjunto de variáveis externas à língua, associados aos fatores propriamente sociais, como idade e gênero, bem como à variável estilística interação. A metodologia de análise teve como base o Programa GOLDVARB. Com a análise estatística, constatamos que a concordância nominal de número no sintagma nominal é uma regra variável na produção oral registrada por meio da coleta de dados realizada nesta pesquisa. Além disso, constatamos que, ainda que se demonstre como regra variável, os índices de marcação padrão são consideravelmente altos. Podemos afirmar que existe variação linguística em idade inicial, já aos três anos de idade, influenciada pelos fatores já descritos como operantes na fala adulta e que essa variação ligada a fatores sociais convive, no uso da língua pelas crianças, com processos variáveis ligados à aprendizagem.
Abstract The aim of this research is to describe the noun number agreement in the oral production of monolingual children acquiring Brazilian Portuguese. The research goes from a corpus obtained by audiovisual recording of the speech of 30 children in a sample stratified by gender – boys and girls – and age – 3 to 4, 4 to 5 and 5 to 6. The sessions for data generation were held on an average of 3 per participating child in such a way that it was possible to obtain varied data in terms of condition and interaction between the subject and the author. Through a set of toys specially made for that purpose and a book selected for handling and supporting narrative production, we recorded the following interaction conditions: personal and traditional narrative requested to the child within one of the sessions using the materials farm, zoo, shop and retelling of the illustrated story “Amigos”. In all cases we sought to provide a set of toys and a proposal of a fun activity that would provide the use of descriptive plural nouns. In addition, the three narrative situations were designed to compare the interaction conditions linked to literacy with conditions not related to oral literacy. This is a sociolinguistic research, taking into consideration that this linguistics subfield studies the language in use in speech communities, focusing on the linguistic and social aspects which are able to influence the alternations of use. It also integrates the studies of Language Acquisition as it describes the child’s initial morphosyntactic development. The analytical work was developed using the methods of variational sociolinguistics in order to describe and understand the production of variable noun agreements of number in children’s oral speech. All children live in Novo Hamburgo, educated but not literate (i.e., attending kindergarten), from upper-middle class families with an average or higher school background. In order to investigate the linguistic variation in the scope of internal variables, the morphosyntactic factors are described and analysed, as in the scope of external variables associated with mainly social factors such as age and gender, as well as the stylistic interaction variable. The analysis methodology was based on the program GOLDVARB. With the analytical analysis we found out that the noun number agreement in noun phrases is a variable rule on oral production recorded through data collection conducted in this research. In addition, we found that although it is seen as a variable rule, the standard marking indexes are considerably high. We can state that there is linguistic variation at young age – at the age of three – influenced by the factors already described as operating in adult speech, and this variation, linked to social factors, coexists in the language used by children, with variable processes related to learning.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/49107
Arquivos Descrição Formato
000827312.pdf (2.600Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.