Repositório Digital

A- A A+

Relação entre a estimativa da abundância de mamíferos terrestres de médio e grande porte e variáveis ambientais em uma área do Pantanal de Mato Grosso do Sul

.

Relação entre a estimativa da abundância de mamíferos terrestres de médio e grande porte e variáveis ambientais em uma área do Pantanal de Mato Grosso do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relação entre a estimativa da abundância de mamíferos terrestres de médio e grande porte e variáveis ambientais em uma área do Pantanal de Mato Grosso do Sul
Autor Bolzan, Alan
Orientador Hartz, Sandra Maria
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Ambiental: Bacharelado.
Assunto Mamíferos
Mato Grosso do Sul
Pantanal
Resumo O Pantanal é um ambiente altamente heterogêneo e conhecido por manter uma abundante fauna de mamíferos. A distribuição dos mamíferos na planície pantaneira reflete a variação na paisagem e na estrutura da vegetação. Este trabalho tem como objetivo avaliar a relação da estimativa da abundância de mamíferos terrestres de médio e grande porte com variáveis ambientais em uma área do Pantanal. O estudo foi conduzido na sub-região do Pantanal da Nhecolândia, município de Corumbá – MS, entre outubro de 2009 e fevereiro de 2010. Para a amostragem de mamíferos foram utilizadas armadilhas fotográficas instaladas em trinta pontos distanciados 1 km entre si, em áreas de campo, cerrado, cerradão e mata-semidecídua. As armadilhas permaneceram por 20 dias em cada ponto. Para cada ponto de amostragem foram obtidas medidas de cobertura de dossel, cobertura de vegetação herbácea e arbustiva e distância da borda da floresta (para pontos situados no campo). A disponibilidade de campos, cerrados, florestas e corpos d’água foi quantificada num raio de 250m de cada armadilha fotográfica, através de imagem de satélite. Índices de abundância foram calculados para cada espécie em cada ponto e relacionados com as variáveis ambientais através de uma análise de correspondência canônica (CCA). Com um esforço de 564 armadilhas/dia, foram obtidos 465 registros de 20 espécies de mamíferos terrestres de médio e grande porte. A CCA mostrou relações significativas (p=0,002), indicando que a distribuição dos mamíferos está fortemente associada com a variação na paisagem. Tayassu pecari, Leopardus pardalis, Dasyprocta azarae e Pecari tajacu apresentaram maiores relações com a disponibilidade de florestas e a cobertura de dossel. Dasypus novencinctus, Procyon cancrivorus, Mazama gouazoubira, Nasua nasua e Cerdocypon thous mostraram relações com áreas mais abertas, sendo que D. novemcinctus, P. cancrivorus e M. gouazoubira, em ordem de importância, estiveram associados também com uma maior disponibilidade de corpos d’água e maior cobertura de vegetação herbácea e arbustiva, enquanto C. thous esteve relacionado com a distância da borda de florestas. Apesar de algumas diferenças na detectabilidade das espécies, os resultados são consistentes e indicam fortes associações entre algumas espécies e variáveis ambientais.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/49221
Arquivos Descrição Formato
000828510.pdf (1.137Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.