Repositório Digital

A- A A+

O meio ambiente na visão mercadológica : análise dos critérios de noticiabilidade em reportagens sobre o novo código florestal brasileiro no Jornal do Comércio

.

O meio ambiente na visão mercadológica : análise dos critérios de noticiabilidade em reportagens sobre o novo código florestal brasileiro no Jornal do Comércio

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O meio ambiente na visão mercadológica : análise dos critérios de noticiabilidade em reportagens sobre o novo código florestal brasileiro no Jornal do Comércio
Autor Steigleder, Débora Gallas
Orientador Girardi, Ilza Maria Tourinho
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Jornalismo.
Assunto Jornal do Comércio (RS)
Jornalismo ambiental
Resumo Este trabalho analisa o tratamento das questões ambientais pelas reportagens do periódico gaúcho Jornal do Comércio sobre o novo Código Florestal brasileiro durante o ano de 2011. Justifica-se pela missão do periódico em transmitir ao público a informação comprometida com o bem público e dotada de visão sistêmica. Questiona se os interesses econômicos de empresários e comerciários gaúchos, o público-alvo do jornal, influenciam a composição das matérias e se o veículo considera as consequências ambientais da aprovação de uma nova legislação. Objetiva constatar se o meio de comunicação estudado considera os princípios de conscientização do Jornalismo Ambiental. Apresenta como objetivos específicos as análises dos critérios de noticiabilidade, das fontes e do grau de comprometimento com o interesse público presentes nas reportagens selecionadas. Discute os papeis da empresa jornalística e do profissional desse campo na transmissão de informações de forma ética e identificadas com os ideais da verdade. Com base no Paradigma da Complexidade, explica que todas as formas de vida estão interligadas e fazem parte de um contexto. De acordo com as teorias do Jornalismo Ambiental, defende que a imprensa deve promover a cidadania fomentando a ideia da preservação ambiental. Ressalta que o Jornalismo Ambiental não é neutro, pois defende um bem comum, a vida. Promove breve apanhado histórico das teorias ecológicas e da legislação ambiental brasileira. Utiliza-se de um método qualitativo, a Análise Descritiva, a fim de revelar os aspectos que caracterizam as reportagens do Jornal do Comércio sobre o Código Florestal. Identifica poucos preceitos do Jornalismo Ambiental entre o conteúdo analisado. Aponta como principais critérios de noticiabilidade a atualidade, a importância, a continuidade e a proximidade. Destaca as fontes primárias, relacionadas ao poder político e econômico, como as mais recorrentes nas notícias estudadas. Verifica que a premissa das reportagens é o posicionamento dos ruralistas e que as opiniões de defensores da preservação do meio ambiente não dialogam com o texto principal. Afirma que a pluralidade de vozes constatada no Jornal do Comércio não garante a expressão equitativa de diversos pontos de vista no texto jornalístico. Conclui sugerindo que o veículo adote mudança de paradigma a fim de se adaptar à prática de conscientização do público.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/54315
Arquivos Descrição Formato
000855711.pdf (563.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.