Repositório Digital

A- A A+

O papel social do escritor e a sociedade no papel, em Érico Veríssimo

.

O papel social do escritor e a sociedade no papel, em Érico Veríssimo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O papel social do escritor e a sociedade no papel, em Érico Veríssimo
Autor Costa, Fabricio Santos da
Orientador Bordini, Maria da Glória
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Cultura e política
Editora Globo.
Escritor
Estudos literários
Literatura brasileira
Literatura e História
Profissionalização
Trabalho intelectual
Veríssimo, Érico 1905-1975. O resto é silêncio : Crítica e interpretação
[en] Globo publishing house
[en] The literary field
[en] Writer
Resumo Tendo em vista as transformações socioeconômicas e políticas que se operaram no Brasil nas décadas de 1920 e 1930 e suas implicações para o domínio da cultura, a proposta dessa dissertação consiste em examinar as condições sociais de possibilidade de surgimento do escritor moderno e suas diferentes funções, assumidas nesse contexto. Para o nosso estudo tomaremos como caso, ao mesmo tempo paradigmático e singular, a trajetória do escritor Erico Verissimo, que além de recursos associados à origem social, encontrou na emergência da Revista do Globo e Editora Globo um conjunto de condições favoráveis à consecução de um projeto intelectual. Esse projeto, entretanto, não esteve isento de injunções políticas e éticas nas tomadas de posição estéticas. Para o exame dessas articulações elegemos para a análise o romance O resto é silêncio, pois, além de sintetizar um conjunto de procedimentos formais e uma definição ideológica mais categórica, torna explícitos seus pressupostos ao destacar do elenco dos personagens um escritor ficcional, que expressa, em grande medida, os diferentes “partidos” tomados pelo escritor gaúcho naquele contexto histórico. Em síntese, os objetivos principais desse trabalho consistem em traçar um retrato sociológico do escritor Erico Verissimo, de um lado, e examinar a figuração do escritor no romance O resto é silêncio, de outro. Na medida em que observamos a inexistência de condições sociais de estruturação de um campo literário relativamente autônomo, o exame dessas duas dimensões, a sociológica e a ficcional, pressupõe a referência aos diferentes confrontos políticos e culturais que se travavam. A singularidade da posição de Erico Verissimo, nesse sentido, vincula-se ao tipo de experiência social de ruptura com o meio social de origem, de um lado, e a sua inserção e posicionamento nas “disputas” no interior da instância de produção cultural da Globo. Na homologia de posições (políticas, literárias, ideológicas etc.) entre o escritor real e o ficcional, ilumina-se o papel do escritor e suas diferentes missões possíveis na cultura brasileira do período.
Abstract Given the socioeconomic and political transformations that took place in Brazil in the 1920s and in the 1930s and its implications for the field of culture, the proposal of this dissertation is to examine the social conditions of possibility for the emergence of the modern writer and its different functions, assumed in this context. For our study we will take as an object, paradigmatic and singular at the same time, the trajectory of the writer Erico Verissimo who, in addition to features associated with social origin, found in the emergence of the Magazine and the Globo Publishing House a set of propitious conditions leading to the achievement of an intellectual project. This project, however, was not free of political and ethical injunctions in aesthetic stance. For the examination of these points we elected to analyse the novel The rest is silence, because, in addition to synthesize a set of formal procedures and a more decisive ideological definition, it explicits its assumptions by highlighting among the characters a fictional writer, who expresses, the different “parties” taken by the gaucho writer in that historical context. In summary, therefore, the main objectives of this thesis is to draw a sociological portrait of the writer Erico Verissimo, on the one hand, and examine the figuration of the writer in the novel The rest is silence, on the other. Since we observe the absence of social structuring conditions of a relatively autonomous literary field, the examination of these two dimensions, the sociological and the fictional, presupposes the reference to the different political and cultural clashes then happening. Accordingly, the uniqueness of the position of Erico Verissimo relates to the type of social disruption experience with the original social environment on the one hand, and insertion and positioning in the “dispute” within the instance of cultural production of the Globe Publishing House . On the homology of positions (political, literary, ideological, etc.), between the real and the fictional writer, the role of the writer and his different possible missions in the Brazilian culture of the period are illuminated.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/56023
Arquivos Descrição Formato
000858657.pdf (885.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.