Repositório Digital

A- A A+

Aquisição de acento primário em inglês por falantes de português : uma análise de derivações com sufixos não neutros via algoritmo de aprendizagem gradual - GLA

.

Aquisição de acento primário em inglês por falantes de português : uma análise de derivações com sufixos não neutros via algoritmo de aprendizagem gradual - GLA

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Aquisição de acento primário em inglês por falantes de português : uma análise de derivações com sufixos não neutros via algoritmo de aprendizagem gradual - GLA
Autor Garcia, Guilherme Duarte
Orientador Schwindt, Luiz Carlos da Silva
Co-orientador Alves, Ubiratã Kickhöfel
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Acentuação
Análise lingüística
Fonologia
Língua adicional
Língua inglesa
Língua portuguesa
Morfologia lexical
Objetos de aprendizagem
Resumo Sufixos em língua inglesa são tradicionalmente divididos de acordo com a influência fonológica que exercem em derivações. Dessa forma, sufixos que não causam alteração fonológica alguma na base à qual se anexam são chamados neutros. Nestes casos, a posição acentual primária permanece inalterada: «flávor» → «flávor-less». Sufixos não neutros, por outro lado, podem afetar fonologicamente a derivação de duas maneiras: (a) altera-se a posição acentual, como em «réal» → «rèal-íze», ou (b) altera-se a qualidade de um determinado segmento, como em «wide» (/waɪd/) → «wid-th» (/wɪdθ/). Com o objetivo de examinar a aquisição de padrões acentuais em palavras sufixadas do inglês (L2) por falantes de português brasileiro (L1), o presente estudo concentra-se especificamente no grupo (a) de sufixos não neutros. Para a coleta de dados, elaborou-se um teste empírico de produção de fala em que aprendizes se deparavam com bases reais e hipotéticas e suas respectivas derivações. Os dados gerados foram comparados entre três níveis de proficiência (básico, intermediário e avançado) e analisados com base nos diferentes tipos de sufixos não neutros utilizados neste estudo. A partir dos dados encontrados, foram realizadas duas análises. Primeiramente, os sufixos em questão foram subdivididos de acordo com (a) o tipo de alteração acentual resultante em cada derivação e (b) seu número de sílabas. Foi possível, então, verificar não apenas se as produções de fala continham alterações na posição acentual, mas que sufixos poderiam reduzir ou aumentar a acurácia nas produções dos aprendizes participantes. Também foram verificadas relações entre os padrões acentuais em L1 e L2, o que pode indicar parcialmente as razões pelas quais algumas derivações parecem ser mais ou menos difíceis a falantes de português brasileiro aprendizes de inglês. Os resultados encontrados indicam uma escala de dificuldade de aquisição baseada na estrutura silábica dos sufixos e na forma com que essa estrutura está relacionada à posição acentual resultante nas derivações analisadas. A segunda análise parte do modelo otimalista – OT – (PRINCE & SMOLENSKY, 1993/2004) e consiste em um exercício teórico em que os dados encontrados são rodados no Algoritmo de Aprendizagem Gradual – GLA – (BOERSMA, 1998; BOERSMA & HAYES, 2001). O objetivo desta etapa está dividido em duas partes: (a) mostrar como a variação encontrada nos dados pode ser contemplada e explicada através do algoritmo em questão e (b) examinar, via restrições, como é possível dar conta da aquisição de certos padrões acentuais que demandam uma configuração silábica presente apenas em L2, qual seja, um núcleo silábico ocupado por vogal longa e que atrai acento primário.
Abstract Suffixes in the English language are traditionally divided according to their phonological influence on derivations. Thus, suffixes that cause no phonological changes to the bases to which they attach are called neuter. In these cases, primary stress position is preserved in the derivation: «flávor» → «flávor-less». Non-neuter suffixes, on the other hand, phonologically affect derivations in two possible ways: (a) primary stress position may change, as in «réal» → «rèal-íze», or (b) a segment may have its quality altered, as in «wide» (/waɪd/) → «width» (/wɪdθ/). Type (a) is the focus of this study, as we look into the acquisition of stress patterns in derived words in English (L2) by Brazilian Portuguese speakers (L1). In order to observe how learners of English assign stress to derived words, an empirical test containing both real and hypothetic bases was developed. The data collected were compared and divided based on (i) each learner's proficiency level in English (basic, intermediate and advanced) and (ii) the different types of non-neutral suffixes used in this research. Two analyses were then carried out. Firstly, the suffixes present in the test were subdivided according to (a) the type of resulting stress change in each derivation and (b) the number of syllables they contain. As a result, it was possible to verify not only whether learners' productions yielded primary stress alteration, but also which suffixes could reduce or increase accuracy indices. Furthermore, we also investigated possible similarities between stress patterns in L1 and L2, which may partly indicate the reasons why some derivations appear to be more or less difficult to a Brazilian Portuguese speaker learning English. Results show a scale of difficulty based on the syllabic structure of the non-neutral suffixes and on how this structure relates to the resulting stress position in the derivations studied. The second analysis departs from an OT framework— Optimality Theory (PRINCE & SMOLENSKY, 1993/2004)—and consists of a theoretical exercise in which the data found in this study are run on the Gradual Learning Algorithm— GLA (BOERSMA, 1998; BOERSMA & HAYES, 2001). The objective of this exercise is twofold: (i) to show how the variation found in the data is accounted for and explained by the aforementioned algorithm and (ii) to examine how rankings can manage the acquisition of certain stress patterns that require a specific syllabic configuration present only in the L2, e.g., long vowels.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/56026
Arquivos Descrição Formato
000858776.pdf (2.446Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.