Repositório Digital

A- A A+

O núcleo da Praça da Alfândega de Porto Alegre : requalificação e convergência

.

O núcleo da Praça da Alfândega de Porto Alegre : requalificação e convergência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O núcleo da Praça da Alfândega de Porto Alegre : requalificação e convergência
Autor Flôres, Anelis Rolão
Orientador Caixeta, Eline Maria Moura Pereira
Frota, José Artur D'Aló
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura.
Assunto Espaço público : Apropriação
Memorial do Rio Grande do Sul, Edifício (Porto Alegre, RS)
Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Edifício (Porto Alegre, RS)
Patrimônio histórico : Preservação
Praça da Alfândega (Porto Alegre, RS)
Praças
Renovação arquitetônica
Revitalizacao urbana : Centro urbano
Santander Cultural, Edifício (Porto Alegre, RS)
Resumo Este trabalho tem como foco central a Praça da Alfândega, em Porto Alegre. Nele foi realizada uma análise das relações de um espaço urbano consolidado com suas intervenções de cunho cultural. Buscando dar suporte às futuras mudanças, tanto nas edificações como no seu próprio espaço. A Praça da Alfândega, localizada na área central de Porto Alegre, teve desde o princípio, sua ocupação acentuada, devido a sua localização privilegiada e suas características geográficas que facilitaram a implantação de um porto no local. A estruturação do espaço foi marcada por três fatos importantes: a construção do edifício da Alfândega, em 1824, sua demolição e construção do aterro de cem metros até o portão do Cais do Porto, em 1912, e a absorção do leito da Rua Sete de Setembro, em 1979. Atualmente a Praça da Alfândega é um dos espaços mais importantes de Porto Alegre, nele encontramse edificações históricas que convivem com um local de grande circulação, lazer e comércio. Os usos obsoletos da Delegacia Fiscal, dos Correios e Telégrafos e do Banco Nacional do Comércio, foram substituídos, respectivamente, pelas intervenções culturais: Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Memorial do Rio Grande do Sul e Santander Cultural. Estes projetos satisfazem o diálogo entre o novo e suas preexitências, mas não conseguem potencializar o espaço da Praça que permanece a espera de um projeto que o requalifique.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/5646
Arquivos Descrição Formato
000517947.pdf (2.202Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.