Repositório Digital

A- A A+

Trauma, memória e história em A Mercy, de Tony Morrison

.

Trauma, memória e história em A Mercy, de Tony Morrison

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Trauma, memória e história em A Mercy, de Tony Morrison
Autor Nickel, Vivian
Orientador Schmidt, Rita Terezinha
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Colonização inglesa
Crítica literária
Cultura norte-americana
Estudos culturais
Identidade
Literatura afro-americana
Literatura norte-americana
Memória literária
Morrison, Toni, 1931-, A mercy
Raça
Relações raciais
Romance
[en] History
[en] Memory
[en] Narrative
[en] Race
[en] Trauma
Resumo Em pleno século XXI, assistimos ao surgimento do romance A Mercy (2008), da norte-americana Toni Morrison, que invoca o passado de povos que estiveram historicamente às margens da cultura nacional norte-americana. A Mercy retorna a história da colonização anglo-saxõnica do século XVII, para contar, a partir dos viés do trauma, a história de Florens, que ainda menina é oferecida pela mãe, no lugar de seu irmão menor, para pagamento de dívidas do dono da plantação. O romance marca o envolvimento por parte de Toni Morrison em um projeto estético-político que visa resgatar a história das relações raciais nos Estados Unidos pelo viés do trauma. Este estudo apontacomo, a partir do redirecionamento do foco para a interioridade da experiência histórica - a história como trauma -, Morrison possibilita um encontro diferenciado com um passado historicamente silenciado, através de estratégias textuais que mobilizam não apenas a razão, a percepção crítica do leitor, mas que transformam o ato da leitura numa experiência vivida revelando o potencial da literatura para transformar as relações humanas.
Abstract Toni Morrison’s latest novel A Mercy (2008), evokes the past of peoples that were historically confined to the margins of the American culture. Morrison goes back to the period of the Anglo-Saxon colonization in the 17th century to tell the story of Florens, who is offered by her mother as the payment of a debt by the plantation owner. Florens’ story is narrated from the point of view of trauma, an aspect that highliths Toni Morrison’s commitment to a political-aesthetical project to recover the history of racial relations in the United States from an inner perspective. This thesis shows how Morrison’s text allows for a different encounter with a historically silenced past, focusing on the interiority of historical experience – i.e., on history as a trauma. Through multiple textual strategies, Morrison’s novel mobilize not only the reader’s critical perception but transform the act of reading into a living experience, one that can reveal the power of literature to change human relations.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/61717
Arquivos Descrição Formato
000865266.pdf (761.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.