Repositório Digital

A- A A+

O processo negocial dos servidores administrativos do Ministério do Trabalho e Emprego durante o período 2008-2010 : a prática atual de negociação coletiva no serviço público

.

O processo negocial dos servidores administrativos do Ministério do Trabalho e Emprego durante o período 2008-2010 : a prática atual de negociação coletiva no serviço público

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O processo negocial dos servidores administrativos do Ministério do Trabalho e Emprego durante o período 2008-2010 : a prática atual de negociação coletiva no serviço público
Autor Melo, Fabiane Lobo de
Orientador Não informado
Data 2010
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Especialização em Negociação Coletiva a Distância.
Assunto Negociação coletiva
Processo de negociação
Quebra de acordo
Resolução de conflitos
Resumo O presente trabalho investigou o caso prático da negociação dos servidores administrativos do Ministério do Trabalho e Emprego enfatizando-se os motivos que levaram à quebra de acordo firmado entre os prepostos do governo e estes servidores. Utilizou-se como método de investigação a realização de estudo de caso sobre o processo de negociação dos servidores administrativos do Ministério do Trabalho e Emprego no período de 2008 a 2010. Foi feita uma triangulação entre dados primários (entrevistas) e secundários (consulta à legislação e demais documentos). As entrevistas foram feitas com o Comando Nacional de Mobilização do MTE por estarem envolvidos diretamente neste processo e por terem uma visão de intermediadores das relações de trabalho e mediadores de conflitos entre trabalhadores e empregadores, atribuições que são de sua competência no Órgão. Realizou-se a análise sobre a origem e evolução da negociação coletiva e o direito de greve no Serviço Público. Quanto aos resultados desse estudo, identificou-se como a principal razão para a quebra do acordo, originando o impasse entre governo e servidores, a não efetividade das mesas de negociação coletiva instaladas pelo Governo Federal. Constatou-se o não reconhecimento pelo MPOG do Plano de Carreira Específico dos Administrativos do MTE como produto legítimo da Mesa Setorial do Órgão, a falta de relação entre a teoria e a prática no ambiente construído pelo MPOG para a democratização das relações de trabalho através das mesas de negociação, e a relação das diretrizes de governo para a gestão de recursos humanos, que não dialogaram com as reivindicações específicas dos servidores.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/61812
Arquivos Descrição Formato
000866655.pdf (293.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.