Repositório Digital

A- A A+

Conflito socioambiental e (re)organização territorial : mineradora Alcoa e comunidades ribeirinhas do projeto agroextrativista juruti velho, município de Juruti-Pará-Amazônia-Brasil

.

Conflito socioambiental e (re)organização territorial : mineradora Alcoa e comunidades ribeirinhas do projeto agroextrativista juruti velho, município de Juruti-Pará-Amazônia-Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Conflito socioambiental e (re)organização territorial : mineradora Alcoa e comunidades ribeirinhas do projeto agroextrativista juruti velho, município de Juruti-Pará-Amazônia-Brasil
Autor Lopes, Luis Otávio do Canto
Orientador Almeida, Jalcione Pereira de
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Desenvolvimento rural
Desenvolvimento sustentável
Economia regional
Impacto ambiental
Juruti (PA)
Territorialização
[en] ALCOA
[en] Communities
[en] Conflict
[en] Mineral exploitation
[en] Ribeirinhos
[en] Territory
Resumo A implantação de grandes projetos nas amazônias apresenta dinâmicas territoriais marcadas por conflitos socioambientais e prejuízos às comunidades locais. No município de Juruti-Pará, a exploração de bauxita, pela mineradora ALCOA, não foge à regra histórica da territorialização dos grandes empreendimentos em detrimento dos territórios abrigos das comunidades, ainda que se tenha detectado um grande esforço da mineradora para minimizar os efeitos do conflito socioambiental por ela gerado. Este estudo tem como objetivo analisar o conflito socioambiental e a (re)organização territorial do Projeto Agroextrativista Juruti Velho. A metodologia aplicada aproximou dois campos de ação, o primeiro vinculado às reminiscências do autor e o segundo assentado na investigação com âncoras teóricas e metodológicas bem definidas. A fusão desses dois campos de ação se fez presente em todas as fases de sua construção: elaboração inicial e construção do projeto para submeter ao exame de qualificação e, finalmente, a tese. Da referida fusão, houve a formulação da questãoproblema, ou seja: como o conflito socioambiental influencia na (re)organização territorial de comunidades ribeirinhas do PAE Juruti Velho, a partir da instalação e operação do Projeto Mina de Bauxita de Juruti? Tendo em mente que o processo compulsório de transformação do território abrigo em território recurso, pela ALCOA, no PAE Juruti Velho é a expressão maior do conflito socioambiental envolvendo vários atores e relações. Nesse sentido, ao longo da pesquisa foram identificados atores, relações e ambientes em que se realizam tal conflito. Nessa perspectiva, a maioria dos entrevistados declarou sua insatisfação em relação à atuação da mineradora no município. Essa condição pode ser um indicador importante para abrir um novo canal de diálogo, no qual se possa repensar e requalificar o padrão de exploração mineral hoje em atuação no município, caso seja o desejo das partes envolvidas no conflito. Este trabalho também verificou que a maioria das pessoas envolvidas na pesquisa não se manifesta contrária à implantação do projeto de extração de bauxita, pois acredita ser importante para a economia regional. Todavia, questiona a forma de atuação da mineradora, que não criou oportunidades econômicas para todos, como prometido por ela no momento de sua implantação, gerando um forte sentimento de frustração entre os diversos atores sociais locais. Dessa maneira, a pesquisa pôde concluir que a maior parte dos questionamentos realizados localmente se refere ao modo como a mineradora ALCOA opera em Juruti e não à exploração da bauxita em si.
Abstract The implementation of large projects in the Amazonias has induced to territorial dynamics that are stressed by socio-environmental conflicts which bring significant consequences to local communities. The exploitation of bauxite by the ALCOA mining company in the município of Juruti - that is located on the furthermost west of Pará state – does not differ from the historical process of territorialisation of large enterprises that work in detriment of communities’ territory-place. This has been done in spite of the mining company effort to minimise the effects of its activities in the município of Juturi. The research aim is to analyse the socio-environmental conflicts and the new territorial organisation of the Old Juruti Agroextraction Project [Projeto Agroextrativista Juruti Velho]. The research methodology adopted took two action streams. The first stream was linked to the author reminiscences about the place where the research was taken. The second stream was based on the research theory and methodology defined during the PhD process. The linkage between the two action streams took place during all the thesis phases: the project first draft, the final project, qualification exam submission and finally the thesis writing. From the linkage between the two streams the research question was changed to “how do socio-environment conflicts influence on territory new organisation of the ribeirinhos (people who live by the rivers) communities of the Old Juruti Agro-extraction Project from the implementation and operation of the Juruti Bauxite Mining Project? The author always took in his mind that the compulsory transformation of the territory from territory-place to territory-resource carried out by the ALCOA in the Old Juruti Agro-extraction Project is the major expression of the socio-environment conflicts that involve local and external social actors and their relationships. Then, it was identified during the research process the actors, relationships and environments where the conflicts have taken place. In this way, the most of the interviewed stated their disappointment about the mining company actions in the município. This may be a main indicator for opening a new canal for a dialogue in order to rethink and to qualify a new pattern of mineral exploitation to contrast to actual model carrying out in the município and region - if it is a desire of the parts involved in the conflicts -. The research also identified that the most of interviewed do not declare they are against the implementation of the bauxite extraction project once they believe that the project is essential to the regional economy. However, they make questions about the mining company form of action once it did not create economic opportunities for everyone as it was promised during the time of the project implementation. It has making a considerable feeling of frustration for the different local social actors. Then, the research concludes that the most disappointment at local level is linked to the way which the ALCOA mining company works in Juruti and not to the bauxite exploitation itself.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/61925
Arquivos Descrição Formato
000866889.pdf (44.16Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.